Header Ads

Romero determina testes rápidos e vacinação contra o H1N1 na comunidade venezuelana de Campina Grande






Mais de 60 pessoas, imigrantes do país vizinho, serão contempladas com as medidas preventivas, na tarde desta quinta-feira

O prefeito Romero Rodrigues determinou, no início da tarde desta quinta-feira, 7, que a Secretaria Municipal de Saúde de Campina Grande adote providências de prevenção e controle da Covid-19 com o foco exclusivo de atendimento à comunidade de imigrantes da Venezuela. O secretário Filipe Reul já reuniu sua equipe e organizou para fazer, às 16h, testes rápidos em, pelo menos, 60 venezuelanos que chegaram em Campina nos últimos meses. Todos eles serão atendidos também com a vacinação contra a gripe H1N1.

A ação da tarde desta quinta da Saúde Municipal será realizada em sintonia com a equipe da Secretaria de Assistência Social (Semas). É justamente a pasta que detém todas as informações e dados sobre o grupo de imigrantes - que fugiu da Venezuela, por conta da crise econômica e tensão política. A comunidade está acolhida no Serviço de Convivência e Fortalecimento dos Vínculos (SCFV) , na Avenida Portugal, 1739, no bairro de Bodocongó.

Para Romero Rodrigues, além de mostrar solidariedade a atenção a uma comunidade de imigrantes que passa por dificuldades de adaptação, a ação da Saúde e Assistência Social do Município também tem o viés técnico-científico de ampliação das estratégias da Prefeitura, no sentido de controlar e enfrentar o avanço da Covid-19 na cidade.

Centro de Acolhimento

Nos próximos dias, em data a ser agendada pelo prefeito, por outro lado, será inaugurado o centro de acolhimento à comunidade venezuelana em Campina Grande. O prédio da Escola Municipal Sérgio de Almeida, no bairro do Jeremias, foi adaptado pela Semas para acolher o grupo de venezuelanos em situação de fragilidade social.

Nenhum comentário