Header Ads

Quase a metade das vítimas paraibanas da COVID-19 era diabética, hipertensa ou cardiopata

.


Quase metade dos mortos por COVID-19 na Paraíba tinham diabetes, hipertensão ou alguma cardiopatia, segundo os dados epidemiológicos disponibilizados pelo Governo da Paraíba. Até o domingo (17), de 184 das 194 mortes pela doença causada pelo Coronavírus no estado, 90 pessoas (48,9%) tinham alguma destas condições preexistentes. A tabela com os microdados das mortes disponibilizada pelo estado não contém os 10 últimos casos registrados.

Conforme os dados da plataforma, 48 das pessoas vítimas de COVID-19 tinham diabetes (26%). Outras 46 tinham hipertensão (25%) e mais 36 eram cardiopatas (19,5%). Os dados levam em consideração pessoas que tinham também duas ou mais doenças somadas.

Na lista que consta no portal do Governo do Estado, também há informações de pacientes que tinham obesidade, transtorno mental, doenças respiratórias, neoplasias, imunossupressão, doenças renais, asma, doenças neurológicas, doenças hematológicas, transtornos mentais, Alzheimer, doenças do aparelho digestivo ou que sofriam de tabagismo ou etilismo. Mais de 50 pessoas não tinham informações sobre se tinham ou não alguma enfermidade prévia.

A maior parte das vítimas tinha mais de 60 anos. Dos 184 casos disponibilizados na tabela, 110 pessoas (59,7%) eram idosas, sendo que a faixa etária mais afetada foi a de 80 anos ou mais, com 44 vítimas. Nas demais faixas etárias, o maior número de mortes foi registrado em pessoas entre 40 e 49 anos, com 30 mortes. Três pessoas entre 0 e 19 anos morreram de COVID-19, sendo duas crianças de quatro anos e uma de cinco anos.

A análise dos dados da plataforma COVID-19 do Estado também mostra que 68 das 148 vítimas (36,9%) morreu no intervalo de 7 a 11 dias depois de apresentar os primeiros sintomas da doença.

Nenhum comentário