Header Ads

Governo do Rio muda secretário de saúde e deve trocar mais três pastas

O governo do Rio de Janeiro vai mudar o comando da secretaria de saúde. O titular da pasta será Fernando Ferry, diretor-geral do Hospital Universitário Gaffrée e Guinle. Já Edmar Santos deixa o cargo nesta segunda-feira (18).

O motivo da exoneração, segundo a gestão Wilson Witzel, foi “falhas na gestão de infraestrutura dos hospitais de campanha para atender às vítimas da covid-19”. Santos, no entanto, seguirá vai dirigir uma “comissão de notáveis no enfrentamento à pandemia do coronavírus”, disse nota oficial do governo do estado.

Essa, no entanto, não deve ser a única mudança na gestão. Fontes ligadas a Wilson Witzel garantem que o governador decidiu exonerar outros três secretários: Lucas Tristão, de Desenvolvimento Econômico; Leonardo Rodrigues, de Ciência e Tecnologia, e Pedro Fernandes, de Educação.

As trocas no secretariado acontecem em meio à denúncias de fraude em contratos na aquisição de respiradores para hospitais de campanha. A saúde estadual também foi alvo de operação do MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) que apura esquema que desviou R$ 3,95 milhões de recursos públicos por meio de contratos de OSs (Organizações Sociais) com uma empresa que fornecia refeições para dez UPAs (Unidades de Pronto Atendimento).

Nesta segunda-feira, Witzel convocou videoconferência, a partir das 10h, com todo o secretariado, onde as alterações devem ser anunciadas.

Fernando Ferry é clínico-geral e especialista em Aids e foi professor associado de Clínica Médica e Aids da UniRio (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro). Graduado em Medicina pela UFRJ (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro), o novo secretário também é formado em Medicina Veterinária e Técnica Agropecuária pela UFRJ. Ele é doutor e mestre em Parasitologia Veterinária também pela UFRJ.


R7

Nenhum comentário