Header Ads

Diante dos números o LOCKDOWN é a OPÇÃO para a ineficiência do Estado com as metas do isolamento social na Paraíba


Após quase três meses de isolamento social decretado nas principais cidades do Estado e pelo governo estadual os números são assustadores e beiram o caos, além de todo o drama do Coronavírus, do desemprego desenfreado, o terrorismo assola e amedronta, mas o que mais preocupa nesse momento é a taxa de ocupação das UTI’s do Estado, de acordo com as informações repassadas pelo governo do estado, através do boletim oficial, chega a 71% em todo o estado.

A ocupação de leitos de UTI em todo o estado é de 71%. a pior situação é na Região Metropolitana de João Pessoa, 86% das UTI’s estão ocupados. A redução na taxa de ocupação na Primeira Macrorregião de Saúde é resultado da abertura de 10 novos leitos no Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires. Na região de Campina Grande o Estado informou que a ocupação é de 67%, Sertão 49%, enquanto que a Prefeitura de Campina Grande apresenta 77% de ocupação.
O Governo do Estado mostra-se preocupado com os números sobre isolamento social, visto que apenas 42,3% da população seguiu a recomendação sobre o isolamento.

Além do crescente número de pessoas infectadas outro fato que justifica o discurso de especialistas sobre a necessidade do  confinamento em 100% das principais cidades da Paraíba e inclusive levou o MP a pedir o fortalecimento nas medidas de fechamento do comércio, diante do alarmismo apresentado pelas autoridades vislumbra-se a iminência concreta de colapso na rede hospitalar e agora a possibilidade de Lockdown é eminente.
 
A determinação do “fechamento” das cidades por alguns dias a fim de garantir a redução do contágio começou a ser discutida de forma mais forte na ultima semana, com “especialistas” apontando números que justificam tal medida e que deve ser anunciada pelas autoridades sanitárias de Campina Grande e João Pessoa neste segunda-feira(25), após reunião dos prefeitos com o Ministério Público e representantes de segmentos empresariais.
 
Por se apresentarem como regiões metropolitanas e que atraem diariamente milhares de pessoas  procedentes dos outros municípios paraibanos e de outros estados, Campina Grande e João Pessoa estão vulneráveis com os elevados e preocupantes números do sistema de atendimento hospitalar.
 
Diante do quadro apresentado e do isolamento de mais de dois meses e a falta de equipamentos hospitalares suficientes como prometidos no inicio do isolamento, visto que a promessa para manter às pessoas em casa era exatamente preparar os sistema de saúde pública para receber os contaminados.

Na última sexta a Prefeitura de Campina Grande entregou o Hospital de Campanha, aumentando a oferta, nesta segunda-feira o Hospital de Trauma de CG estará disponibilizando leitos para o tratamento dos infectados pelo coronavírus. O Hospital das Clínicas do Governo do Estado em Campina segundo o governo deve ser inaugurado no final do mês em curso e vai oferecer 113 leitos. Enquanto isso o Lockdown é uma janela escancarada e que passa a ser a OPÇÃO para a incompetência de quase três meses sem resultados esperados do isolamento.




pagina1pb

Nenhum comentário