Header Ads

Oncologista Nelson Teich assume Saúde no lugar de Mandetta


Em pronunciamento nesta quinta-feira no Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro anunciou o oncologista Nelson Luiz Sperie Teich como novo ministro da Saúde. Ele assume o cargo em meio à pandemia do novo coronavírus, substituindo a Luiz Henrique Mandetta. O novo ministro chegou a Brasília na manhã de hoje e se reuniu no Palácio do Planalto com Bolsonaro. O presidente também se reuniu posteriormente com Mandetta.  “Não condeno, não recrimino e não critico o ainda ministro Mandetta. Ele fez aquilo que como médico achava que devia fazer ao longo desse tempo. A separação, cada vez mais, se tornava uma realidade. Mas não podemos tomar decisões de forma que o trabalho feito até o momento fosse perdido”, salientou Bolsonaro.
O presidente e Mandetta vinham sustentando uma relação desgastante, provocada pelas divergências sobre o enfrentamento ao coronavírus, no que diz respeito a regras de isolamento social que, no entender de Bolsonaro, devem ser flexibilizadas para possibilitar a retomada das atividades de diversos segmentos da sociedade. Bolsonaro contou ter conversado com o novo ministro que, gradativamente, o emprego no Brasil tem que ser aberto. “Essa grande massa de humildes não tem como ficar dentro de casa”, salientou Bolsonaro.
Em outro trecho, o presidente da República afirmou: “Neste momento, além de agradecer ao senhor Henrique Mandetta por sua cordialidade e como conduziu o ministério, agradeço ao doutor Nelson por ter aceito o convite. Ele sabe do enorme desafio que terá pela frente”. Ex-deputado federal, Mandetta comandava a pasta desde janeiro de 2019, quando Bolsonaro tomou posse. Na tarde desta quinta, o agora ex-ministro informou ter sido demitido pelo presidente. Nelson Teich foi responsável nos anos 90 pela fundação do Centro de Oncologia Integrado, onde atuou até 2018. Atualmente, segundo o perfil dele em uma rede social, trabalhava como consultor em gestão de saúde. De setembro do ano passado até janeiro deste ano também prestou orientações à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos em Saúde do Ministério da Saúde, comandada por Denizar Vianna.


osguedes

Nenhum comentário