Header Ads

João Azevêdo descarta reabertura total do comércio em João Pessoa e Campina Grande; quarentena deve ser estendida


Em entrevista na tarde desta quarta-feira (29), às TVs  Cabo Branco e Paraíba, o governador João Azevêdo (Cidadania), comentou que não vê com bons olhos a abertura generalizada do comércio no Estado, sobretudo, em João Pessoa e Campina Grande. Para Azevêdo, é preciso avaliar o processo observando os dados de ocorrência de pessoas que estão adquirindo o Coronavírus.
O governador alertou que o Brasil precisou de 40 dias para chegar a mil casos, e agora esse número tem sido registrado a cada dois dias. O chefe do Executivo Estadual confirmou que terá duas reuniões nesta quarta-feira (29), que poderão ser fundamentais para se tomar uma medida sobre a possível flexibilização do isolamento social.
A primeira será com todos os governadores e o ministro da Saúde, Nelson Teich, quando serão discutidas questões técnicas e será feita uma avaliação dos dados do coronavírus em todo o país. No final da tarde, o governador terá reunião com os prefeitos Luciano Cartaxo (João Pessoa) e Romero Rodrigues (Campina Grande).
Na reunião com os dois prefeitos, deverá sair uma decisão conjunta no sentido de fazer com que as respectivas procuradorias tenham o mesmo foco, de ter cautela com qualquer movimento de flexibilização das atividades econômicas.
Segundo o o governador, mesmo após as duas reuniões, dificilmente haverá muita mudança no processo de flexibilização na Paraíba a partir de segunda-feira (4). Todavia, ele revelou que um ou outro setor poderá funcionar, citando as empresas de manutenção de piscinas, alertando ainda sobre esse serviço que é essencial para evitar a proliferação da dengue.
Escolas públicas, segundo João Azevêdo, também não serão reabertas, pois já está sendo ultimado um processo de ensino a distância com algumas ferramentas que estão sendo analisadas.
O governador disse entender a ansiedade dos empresários e de parte da população para a reabertura da economia, mas alertou sobre uma decisão prematura, como ocorreu em Florianópolis, onde o prefeito autorizou o funcionamento do comércio e, em uma semana, o número de casos de pessoas que se contaminaram com o Coronavírus triplicou.
Na Paraíba, segundo o governador, a situação ainda está sob controle. A rede hospitalar pública está com 46% de suas Unidades de Terapia Intensa ocupadas, e, até sábado, a Paraíba receberá mais 30 leitos de UTI. Apesar disso, segundo Azevêdo, o estado ainda está “subindo a ladeira”.

Nenhum comentário