Header Ads

Governador do RS aceita pedido de prefeitos e libera abertura de comércio na Serra

O governador Eduardo Leite acatou o pedido dos prefeitos e flexibilizou a reabertura do comércio nas 14 cidades integrantes da Região Metropolitana da Serra Gaúcha. A medida foi anunciada em uma live, na tarde desta quinta-feira (16), e deve ser publicada em forma de portaria no Diário Oficial do Estado.
De acordo com o governador, os municípios passarão por uma transição entre o modelo de distanciamento social para outro de distanciamento controlado. O decreto anterior incluía restrições aos municípios da região por entender, conforme Eduardo Leite, que eles são dependentes um do outro, e uma medidas menos restritiva adotada em uma cidade poderia afetar a cidade vizinha. Porém, após o apelo unânime das prefeituras, ele cedeu aos pedidos.
“Também observamos que os hospitais da região estão com 60% de ocupação, não há óbitos na região e o número de casos está proporcional à participação da serra gaúcha na população do RS, cerca de 7%”, destaca o governador.
Uma das últimas mortes registradas no estado, de um homem de 73 anos, morador de Vacaria, não é considerada no cálculo, já que a cidade fica na Serra, mas não faz parte da região metropolitana. O morador de Serafina Corrêa que faleceu após 30 dias internado no Hospital Tacchini, em Bento Gonçalves, também foi desconsiderado para a tomada de decisão.
As 14 cidades da região são: Antônio Prado, Bento Gonçalves, Carlos Barbosa, Caxias do Sul, Farroupilha, Flores da Cunha, Garibaldi, Ipê, São Marcos, Nova Pádua, Monte Belo do Sul, Santa Teresa, Nova Roma do Sul e Pinto Bandeira.
No entanto, os comerciantes desses municípios deverão obedecer a uma série de 22 itens que regulamenta o funcionamento das lojas. Entre eles:
  • Reduzir ou fazer revezamento dos trabalhadores
  • Higienizar os espaços
  • Adotar proteção dos trabalhadores com máscaras
  • Proibir experimentar os produtos no local
  • Ampliar a ventilação dos espaços
  • Reduzir para até 50% da capacidade do empreendimento
Guilherme Pasin, prefeito de Bento Gonçalves, afirma que a cidade havia se antecipado e publicado um decreto com as restrições na manhã desta quinta. Ele garante que, se houver alguma incongruência entre as medidas municipais e as da portaria estadual, irá ajustar os termos para se adequar aos pedidos do governo.
"A região metropolitana da serra gaúcha não possui nenhum óbito. Os dados epidemiológicos são muito baixos. Caxias tem oito casos por 100 mil habitantes, Bento tem nove. Nesse período, trabalhamos na edificação de setores, construímos 50 leitos de isolamento que não exisitiam, oito unidades de mini UTI. O Hospital Tacchini construiu 10, indo para 30. É algo muito importante, e o governador entendeu", sublinha Pasin.
Eduardo Leite, entretanto, não acredita que possa repetir essa flexibilização na Região Metropolitana de Porto Alegre, que segue com as regras de distanciamento social até 30 de abril.
“Entendemos que era possível atender a esse pleito [na Serra]. Há uma relação de interdependência entre esses municípios, reconhecida por lei, o que torna diferente essa situação a outras análogas”, aponta Leite.
Nesta quinta-feira, o governo do estado também recebeu mais duas ajudas no enfrentamento à Covid-19. O Ministério da Saúde repassou mais 37 mil testes rápidos que irão para profissionais da área da saúde dos hospitais gaúchos.
Já uma iniciativa entre empresas privadas, Exército, Tribunal de Justiça e UFRGS destinará 60 mil máscaras de proteção facial (faceshields) a funcionários dos hospitais gaúchos.
O governo também espera que 18 hospitais não repassaram as informações a respeito dos leitos clínicos e de UTI ingressem no sistema estadual ainda esta semana. A estimativa é que mais de 280 instituições já repassaram os dados à Secretaria Estadual da Saúde.


G1

Nenhum comentário