Header Ads

Fiscalização: CRM diz que não há irregularidade no Samu de CG


Após vistoria realizada na sede do Samu de Campina Grande, no último dia 20, o Conselho Regional de Medicina (CRM-PB) constatou que a Secretaria Municipal de Saúde adotou as medidas de proteção sanitária para os profissionais do serviço durante o período de pandemia de Covid-19.
No relatório, divulgado na sexta-feira, 24, o CRM atesta que o Samu dispõe de estrutura física adequada como também possui Equipamentos de Proteção Individual – EPIs para os trabalhadores no enfrentamento ao novo coronavírus.
O documento do CRM informa que foi constatado na farmácia do SAMU o abastecimento dos seguintes EPIs: capotes descartáveis, capotes impermeáveis, máscara facial tipo face shield, máscaras cirúrgicas e N95, gorros, óculos de proteção individual, luvas de procedimento e luvas estéreis. O relatório também cita “a boa quantidade de álcool líquido e álcool em gel” disponível na base do SAMU.
Em relação às condições no ambiente de trabalho, o documento constata que a direção técnica do SAMU reorganizou a estrutura do prédio, separando o fluxo de circulação dos profissionais que realizam as intervenções dos demais profissionais que atuam na parte administrativa e no setor de regulação.
Também foi confirmada a criação de espaços exclusivos na sede do Corpo de Bombeiros desinfecção das ambulâncias e para higienização dos profissionais quando chegam das intercorrências antes de retornarem à base do SAMU.
Avaliação – O secretário municipal de saúde, Filipe Reul, afirmou que o relatório do CRM comprova o trabalho preventivo que vem sendo feito no Samu desde o início da pandemia.
“Fomos o terceiro município a criar protocolo próprio do Samu para o contexto da Covid-19, antes mesmo de termos casos na cidade, disponibilizando uma ambulância exclusiva para atendimento dos casos suspeitos e confirmados da doença. Além disso, aplicamos o teste rápido em todos os profissionais e o prefeito Romero determinou o reajuste de 40% nos vencimentos dos trabalhadores que estão na linha de frente da Covid-19”, destacou.
Ainda segundo o secretário, como alguns dos profissionais do SAMU dão plantão em outros municípios, como Caruaru, João Pessoa e Recife, a Prefeitura de Campina Grande está comprando estes plantões para que os trabalhadores fiquem apenas no município.
“Dessa forma, a gente evita a circulação dos nossos profissionais em outras cidades, reduzindo o risco de infecção pelo coronavírus, sobretudo nos municípios que estão com índices altos de casos entre os servidores da saúde”, concluiu.

Nenhum comentário