Header Ads

Artur Bolinha rebate Sindicato dos Comerciários e diz que funcionários não foram obrigados a participar de ato


O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Campina Grande (CDL-CG), Artur Bolinha, refutou as acusações proferidas pelo presidente do Sindicato dos Comerciários da cidade, José do Nascimento Coelho, que afirmou que empresários teriam constrangido funcionários e exigido que participassem de ato em prol da reabertura do comércio na cidade.
“Verdadeiro absurdo é alguém que está à frente do sindicato de uma classe como a dos comerciários defender a não abertura do comércio, quando sabe que esse tipo de fechamento faz com que milhares de pessoas percam seus empregos e diversas empresas encerrem suas atividades de maneira definitiva”, apontou.
Bolinha afirmou ainda que a postura de Coelho é leviana e descomprometido com a verdade. Ele disse ainda que a CDL não esteve à frente da organização do ato em defesa da reabertura do comércio, ocorrido na manhã da última segunda-feira (27) no Centro de Campina Grande.
“O presidente do sindicato é uma figura inconsequente e se preocupa mais em fazer política do que em defender sua própria classe. Ele parte de uma narrativa mentirosa para atender interesses partidários. Faz acusações irresponsáveis e isso é um verdadeiro absurdo num momento tão complicado como esse que a sociedade está vivendo. O movimento foi espontâneo por parte de todos que participaram da mesmo”, concluiu.


paraibadebate

Nenhum comentário