Header Ads

Secretária de Campina Grande nega que recebia propina da Cruz Vermelha

Afirmando que seu contato com a ex-secretária de Administração da Paraíba, Livânia Farias, era apenas institucional, a ex-deputada e atual secretária de Assistência Social de Campina Grande, Eva Gouveia (PSD), negou as acusações de que recebia propinas oriundas da Cruz Vermelha em troca de apoio à gestão do ex-governador Ricardo Coutinho, na Assembleia Legislativa da Paraíba.
Segundo Livânia, Eva e outros deputados recebiam mesadas mensais. Essas informações foram repassadas à Justiça durante delação premiada da ex-secretária no âmbito da Operação Calvário.
Livânia disse que Gouveia era uma das que não iam ao seu gabinete cobrar as propinas quando estas atrasavam, mas recebia o montante.
Em nota, Eva negou as acusações.
NOTA DE ESCLARECIMENTO
Quero dizer que nunca recebi recursos ilegais, propinas ou mesadas. Nunca votei matérias que tramitavam na Assembleia em troca de dinheiro, nem de favores.
Nunca estive com Roberto Santiago ou qualquer uma outra pessoa ligada a ele. Não há uma ligação, uma mensagem, uma gravação, um contato pessoal. Nada que me leve a ter proximidade com esse senhor.
Meu contato com Livânia sempre foi institucional. Nos víamos em solenidades do Governo Estadual. Eu, Eva, nunca estive com Roberto e nem nunca tratei destes assuntos com Livânia ou com quem quer que seja.
Tenho uma vida limpa. Uma conduta limpa.
Tive minhas contas aprovadas na Assembleia, na Prefeitura de Campina Grande e nas campanhas em que disputei. Nunca me envolvi em escândalos de nenhuma natureza.
Contesto veemente as declarações de Livânia, lamentando profundamente que ela use deste expediente sério que se chama delação premiada, para envolver e/ou citar alguém como eu, que não estou envolvida em absolutamente nada neste esquema que se instalou na Paraíba.
Eva Gouveia

Nenhum comentário