Header Ads

CMCG

Vereador ironiza e diz que lei precisa virar “moda” para ser cumprida em CG



O vereador, Ivan Batista afirmou que pretende participar da Comissão que será criada na Casa de Félix Araújo para cobrar o cumprimento das leis aprovadas na Câmara e sancionadas pelo Poder Executivo campinense. Na oportunidade, e próximo de fazer cinco anos da sua aprovação, ele fez questão de lembrar da lei de sua autoria que foi sancionada desde 2014 e que até hoje não saiu do papel. A referida lei determina que 50% das árvores plantadas na cidade sejam frutíferas. 

“Embora tenha sido sancionada há cinco anos, essa é uma luta que travo desde 1988. Um mendigo de João Pessoa e de outras cidades que seguem esse modelo, vive melhor do que qualquer ser humano aqui de Campina Grande, porquê tem alimentos à sua disposição de acordo com a época frutífera de cada planta”, disparou Ivan.

O vereador afirmou não entender qual ou quais as dificuldades em se fazer cumprir esta lei de sua autoria e sugeriu, inclusive, que ela possa ser útil no Complexo Aluísio Campos. “Já imaginou quantas árvores frutíferas não poderão ser plantadas naquele local e quantas pessoas não poderão ser beneficiadas diretamente? ”, sugeriu Ivan.

E complementou: “Não entendo qual a dificuldade de se fazer cumprir uma lei tão simples e que trará tantos benefícios à população. Aqui, como na maioria das cidades brasileiras, infelizmente a lei precisa virar moda para poder ser cumprida e ser colocada em prática. No caso desta lei, em específico, ela é de uma magnitude para a sociedade que impossível mensurar”, desabafou Ivan.

Para o vereador, trata-se de uma lei de grande utilidade para a população mais carente, porque direta ou indiretamente é o alimento na mão do povo. “A exemplo de mangueiras, goiabeiras, jaqueiras e tantas outras que podem ser úteis, principalmente para quem mais precisa de alimento. Espero que ver essa lei sendo cumprida de fato e sugiro que o Aluízio Campos possa ser contemplado com este Projeto”, ponderou Ivan Batista.

O vereador finalizou afirmando que Brasília, a capital do Brasil, é conhecida mundialmente como um pomar a céu aberto. “Só lá, temos 900 mil pés de árvores frutíferos e olhe que esse dado já está defasado. Na nossa Capital, conhecida como a segunda cidade mais verde do mundo, também tem inúmeras árvores frutíferas. Mas aqui, na nossa cidade, não temos uma sequer, embora já exista lei que exija que estas sejam plantadas”, lamentou Ivan Batista.

Nenhum comentário