Header Ads

CMCG

Ricardo recebe ‘Troféu do Mérito Acadêmico’, mas honraria não existe no estatuto da UEPB


O recebimento do ‘Troféu do Mérito Acadêmico’ pelo ex-governador Ricardo Coutinho, no Campus V da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) na última sexta-feira (09), tem gerado polêmica. É que a honraria não está prevista no Estatuto da universidade, mas foi criada e aprovada pelo Conselho do Campus pessoense. O ex-governador, que é tido por opositores como ‘descumpridor’ da Lei de Autonomia Financeira, mostrou-se lisonjeado com a homenagem.
“Voltei à Universidade Estadual da Paraíba nesta sexta-feira, 9, para participar da Aula Magna do semestre letivo 2019.2 do Campus V. É sempre uma satisfação falar para os jovens, para os professores e para aqueles que trabalham com educação. Por fim, recebi o Troféu do Mérito Acadêmico do Campus V da UEPB, pelo qual fiquei muito grato e honrado”, escreveu o ex-governador em suas redes sociais.
A resolução 010/2010, que regulamentou a concessão de títulos honoríficos da UEPB, estabelece as categorias de ‘Doutor Honoris Causa’, ‘Professor Honoris Causa’, ‘Professor Emérito’ e ‘Medalha de Mérito Universitário’ como as honrarias possíveis de serem concedidas pela instituição. Para que sejam concedidas, as homenagens deverão ser aprovadas pelo Conselho Universitário (CONSUNI).

Justificativa
A coordenadora do Campus V da UEPB, professora Jaqueline Barrancos, explicou que a concessão do ‘Troféu do Mérito Acadêmico’ foi aprovada por unanimidade pelo Conselho do Campus V. “É um reconhecimento pelo o que ele tem feito pelo Campus. Não é um título da UEPB, é do Campus. O Campus tem autonomia para instituir portarias e homenagens”, argumentou.
Ela lembrou que foi durante a gestão do ex-governador que a maior parte das obras de construção do Campus foi executada. Aproximadamente R$ 9 milhões foram investidos. A previsão é de que a estrutura seja inaugurada pelo governador João Azevedo nos próximos meses.
Gestões de Ricado e a UEPB
As gestões do ex-governador Ricardo Coutinho foram marcadas por embates com a Administração da UEPB. Por várias vezes a Reitoria reclamou do Governo por conta do suposto descumprimento da Lei da Autonomia Financeira e também pela diminuição nos repasses do orçamento da universidade.
Um levantamento recente, feito pelo Dieese, aponta que a UEPB tem acumulado perdas no orçamento de aproximadamente R$ 500 milhões nos últimos dez anos.Para este ano, o orçamento da universidade é de R$ 292 milhões. Em 2018, a UEPB deveria receber R$ 317 milhões, mas acabou tendo em caixa um orçamento de R$ 290 milhões.


jornaldaparaiba

Nenhum comentário