Header Ads

CRM interdita UTI de hospital em JP; Secretário de Saúde discorda da medida

O Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) interditou de forma ética médica a Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica do Hospital Arlinda Marques, em João Pessoa.
A medida surgiu após ameaças realizadas pelo pai de uma criança internada na unidade contra a equipe médica e pacientes da UTI Pediátrica do hospital.
Em entrevista nesta sexta-feira (09), o diretor de fiscalização do CRM, João Alberto Pessoa, explicou que o Conselho quer vigilância armada na unidade e por isso as atividades foram suspensas.
– O conselho entendeu que fosse instalada uma guarda armada. Fomos lá e a situação continua a mesma, inclusive com uma das mães da criança que foi ameaçada de morte insegura, com medo. Diante dessas circunstâncias, promovemos a suspensão das atividades – explicou.
O Secretário de Saúde da Paraíba, o médico Geraldo Medeiros disse que os usuários estão sendo penalizados e afirmou que o hospital conta com segurança do Estado, com viaturas disponibilizadas pela Secretaria de Segurança.
– O secretário de Segurança [Jean Nunes] nos assegurou viaturas enquanto o hospital adere a essa segurança armada. Há uma preocupação de que a eleição do conselho federal de medicina, em que existe um acirramento de duas chapas, não interfira nas atividades do conselho, e penalize atendimento pediátrico – frisou.
As declarações repercutiram na Rádio Arapuan FM.


paraibaonline

Nenhum comentário