Header Ads

CMCG

DNIT vai instalar 38 novos radares eletrônicos em rodovias da Paraíba


Mais 38 radares eletrônicos deverão ser instalados nas rodovias paraibanas pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), de acordo com informações repassadas ao ClickPB. A ação do órgão acontece logo após acordo judicial que foi homologado na última segunda-feira (29) pela Justiça Federal.
Serão instalados radares para controle de velocidade em faixas de tráfego com criticidade média, alta e muito alta. De acordo com o DNIT, estes pontos foram identificados em estudos realizados no ano de 2016.
Na Paraíba, serão instalados 38 novos radares eletrônicos, sendo três na BR-101, seis na BR-104 e 29 na BR-230. 20 trechos apresentam criticidade muito alta, de acordo com o estudo do DNIT. Outros dez trechos das rodovias federais têm criticidade alta e oito apresentam criticidade média.
De acordo com o DNIT, devido ao acordo será realizado um novo estudo para redimensionar a quantidade de radares priorizando os trechos efetivamente necessários e considerando o caráter educativo dos equipamentos.
O acordo para a instalação dos radares foi homologado pela Justiça Federal após construção consensual entre Ministério da Infraestrutura, DNIT e Ministério Público Federal. Após a homologação do acordo, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, declarou que não haverão mais radares escondidos. “Estamos analisando a questão do ponto de vista técnico”, enfatizou.
Ainda de acordo com o ministro, o número de mil radares é o mínimo necessário para manter a segurança nas rodovias.
“Onde é que estão esses equipamentos? Nas transições de área rural para área urbana, onde a gente precisa alertar o motorista que ali ele precisa reduzir a velocidade, nas proximidades de alguns equipamentos públicos, como escolas e em pontos onde são recorrentes acidentes por excesso de velocidade”, observou Freitas.
NOTA – Radares
O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes – DNIT esclarece que, decorrente do acordo judicial homologado na última segunda-feira (29) pela Justiça Federal, será priorizada a instalação de aproximadamente 1.140 radares eletrônicos, visando o controle de velocidade em faixas de tráfego com criticidade ‘média’, ‘alta’ e ‘muito alta’, os quais foram identificados em estudos realizados ainda em 2016.
O acordo judicial é fruto de extensa negociação e foi construído consensualmente pelo Ministério da Infraestrutura, DNIT e Ministério Público Federal, o que permitiu uma redução do quantitativo de radares, contemplando a instalação de equipamentos nos pontos mais sensíveis, prioritariamente em áreas urbanas. A implantação das faixas estabelecida no acordo busca também coerência com a disponibilidade orçamentária do DNIT para tal finalidade.
Em função do acordo, a partir de diretrizes atualizadas a serem estabelecidas pelos técnicos do Ministério da Infraestrutura, será realizado novo estudo para redimensionar a quantidade de radares, priorizando os trechos efetivamente necessários e considerando o caráter educativo dos equipamentos.
Coordenação de Comunicação Social – DNIT

Nenhum comentário