Header Ads

Curador avalia trabalhos e regulamenta artesãos em Campina Grande


A Curadoria do Artesanato da Paraíba, através do curador, professor, José Nilton promoveu, nesta terça-feira (9) uma visita técnica à Vila do Artesão, em Campina Grande. A visita teve como objetivo realizar análise da produção do artesanato e registrar os profissionais do segmento para serem regularizados no Programa Nacional do Artesão e estejam aptos a receber a Carteirinha do Artesão.

Cerca de 43 pessoas participaram do cadastramento, dos quais 19 renovaram suas carteiras, 10 adquiriram novas carteiras e três terão direito a declaração de habilidades manuais. Os 11 restantes retornarão em outra oportunidade. Dentre outras vantagens, os artesãos e trabalhadores manuais devidamente cadastrados, terão possibilidade de participar em feiras de artesanato nacionais e internacionais, em oficinas e cursos de artesanato, acesso a incentivos fiscais (benefício dado em alguns estados), além de poder ser contribuinte autônomo para fina previdenciários.

Conforme explicou a coordenadora da Vila do Artesão, Manuela Alves as análises feitas pelo curador do Estado têm a responsabilidade de orientar o artesão para que o seu produto tenha elementos da identidade cultural. “Com isso, o artesão campinense e paraibano ganha condições de oferecer cada vez mais um produto genuíno e de qualidade ao mercado”, disse.

O curador, professor José Nilton destacou que a emissão da Carteira Nacional do Artesão é de responsabilidade do Programa do Artesanato Brasileiro (PAP). Ele ressaltou algumas mudanças feitas no regimento para emissão de carteira de artesão e explicou que a partir de agora, pessoas com habilidades pessoais terão direito apenas a declarações e não mais a carteira de artesão.

“Essa modificação tem o objetivo promover o desenvolvimento integrado do Setor artesanal e a valorização do artesão, elevando o seu nível cultural, profissional, social e econômico, além de preservar a cultura e o folclore do Estado”, disse José Nilton.

As pessoas que desejarem, poderão também se deslocar até João Pessoa para realização do cadastro e sua devida regularização. Para isso, deverão levar os trabalhos produzidos para que sejam submetidos a uma avaliação técnica, bem como, duas fotos 3×4 colorida, recente e sem rasuras; Cópia do comprovante de residência; Cópia do CPF; Cópia do RG; No caso dos indígenas, cópia do Registro da Fundação Nacional do Índio.

A coordenadora da Vila do Artesão, Manuela Alvez informou que em outubro estará mais uma vez convidando o curador, professor José Nilton para que possa vir mais uma vez a Campina Grande avaliar os trabalhos daqueles que desejem se regularizar.

imagem

Nenhum comentário