Header Ads

CMCG

"Nem sempre a vítima é a parte mais fraca", diz Bretas sobre caso Neymar



O juiz federal Marcelo Bretas --responsável pelas ações em primeira instância da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro-- opinou, na tarde de hoje, sobre a acusação de estupro feita por uma modelo contra Neymar.
Em uma postagem em sua conta no Twitter, o magistrado afirmou que "nem sempre a vítima é a parte mais fraca da relação", ao compartilhar uma publicação do deputado federal Carlo Jordy (PSL-RJ). Bretas ainda marcou o jogador da seleção brasileira no post.
As imagens compartilhadas pelo deputado mostram um vídeo que viralizou ontem nas redes sociais, no qual Neymar aparece entrando em um quarto acompanhado por Najila Trindade, que afirma ter sido estuprada na véspera da gravação. Najila afirma que, um dia antes, o jogador a agrediu e a deixou sozinha no local. Nas imagens, que teriam sido feitas em Paris, a mulher chega a desferir golpes contra o jogador.
Antes mesmo de Neymar ser ouvido pela polícia, o juiz escreveu: "Preocupante! Suspeitas de fraude ou abuso de direito pela parte 'mais vulnerável' devem ser apuradas com rigor, sob pena de deslegitimar as demais situações de efetiva vulnerabilidade. Nem sempre a vítima é a parte mais fraca da relação".
A manifestação do juiz gerou indignação dos internautas, que responderam à postagem lembrando ao juiz que o caso ainda está em fase de investigação e pedindo cautela a Bretas em suas declarações.
Outros seguidores citaram que, por ser juiz, Bretas deveria tomar cuidado com as postagens.
Ontem, poucas horas após o vídeo vir a público, Neymar se contundiu durante o jogo amistoso contra a seleção do Catar. A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) informou que o jogador foi desligado da delegação brasileira que disputará a Copa América.

Vídeo deve embasar defesa de Najila

Najila prestará depoimento à polícia amanhã, às 11h, em São Paulo, na 6ª Delegacia de Defesa da Mulher. O advogado da modelo já sabe como irá agir nos próximos dias. Ele vai basear a acusação no vídeo feito pela cliente no segundo encontro com o jogador em Paris.
Danilo Garcia de Andrade, representante da modelo, prevê entregar a íntegra do material à Polícia Civil na próxima semana. Antes, a gravação será registrada em um cartório da capital paulista --o advogado tentou fazer isso ontem, mas não obteve sucesso, como antecipou o UOL Esporte.
Em entrevista veiculada ontem pelo SBT, Najila reiterou por diversas vezes que foi estuprada pelo jogador. De acordo com o relato da modelo, Neymar adotou uma postura agressiva durante o encontro íntimo que teve com ele. "Pedi para ele parar e ele não parou", disse ela.

Uol

Nenhum comentário