Header Ads

CMCG

Não é só celebridade que tem Instagram hackeado; saiba como proteger o seu


Para oferecer maior segurança aos usuários, o Instagram irá alterar o processo de recuperação de contas para, finalmente, minimizar problemas como o de ataques virtuais no aplicativo.
A mudança se dá na rapidez para recuperar perfis roubados. Antes, se alguém fosse vítima de hackers, o processo para recuperar a conta era longo: era preciso comunicar ao Instagram o que ocorreu e aguardar uma resposta por email. Lá, o usuário precisava preencher um formulário explicando o caso e esperar novamente.
No novo método, em testes desde o dia 17 de junho, tudo é feito por meio do próprio aplicativo. Ao tentar logar com a senha errada, ou ao pressionar a opção "Obtenha ajuda para entrar", o aplicativo pedirá que o usuário digite o email e o telefone ligados à conta, para depois enviar uma mensagem com um código de seis dígitos que devolverá o acesso ao dono. Isso funciona mesmo para quem teve o nome de usuário modificado pelos hackers.
Ainda há um próximo passo nesse trabalho da rede social, que prepara uma ferramenta para garantir que o nome de usuário fique "seguro" por um tempo mesmo depois de mudanças nas configurações da conta. Este recurso ainda não está em testes.
[ x ]
A ideia de fortalecer os mecanismos de segurança tem relação com os casos recentes de roubos de perfis de celebridades com milhares ou milhões seguidores no Instagram. Casos recentes, como o de Cid Moreira, mostram que hackers estão atuando para tentar obter acesso ilegal a conta de famosos no aplicativo.
Engana-se, porém, quem pensa que o problema afeta somente celebridades. A brasileira @foxwithlasers, por exemplo, tinha quase 15 mil seguidores em seu perfil quando foi vítima de um ataque, em agosto do ano passado. Outros se surpreenderam ao verem que todas suas fotos tinham sido apagadas. Por conta destes problemas, o Instagram já havia modificado algumas de suas práticas de segurança na rede social.

Pescaria de senhas

Um dos métodos mais usados por criminosos para roubar informações na internet é a prática do phishing. Trata-se de uma engenharia social em que o próprio usuário é enganado e acaba enviando seus dados pessoais para os farsantes - sem saber, é claro. Em geral, a prática ocorre com o uso de sites falsos que prometem promoções ou imitam páginas oficiais dos aplicativos.
Em abril deste ano, a empresa de segurança Kaspersky revelou detalhes sobre um golpe voltado para o roubo dos perfis mais populares do Instagram. De acordo com a companhia, o golpe funcionava por meio de uma notificação por email com design semelhante às enviadas pela plataforma aos usuários. Assim que a conta era sequestrada, os criminosos pediam dinheiro para o "resgate" ou usavam o perfil para publicar o que bem entendessem.
Para Fabio Assolini, analista sênior de segurança da Kaspersky, a mudança da postura do Instagram reforça a preocupação das empresas com a segurança dos usuários e procura "formas de mitigar ataques e vazamento de dados". Isso, no entanto, não exime os próprios usuários de tomarem mais cuidado com suas credenciais digitais.
Para evitar ser vítima deste e de outros golpes, você não deve clicar em links suspeitos e deve sempre verificar o endereço da página em que estão navegando na internet. Caso o endereço seja diferente do original - que no caso do Instagram é o Instagram.com - evite preencher qualquer dado.
Outra recomendação, para quem tem celulares Android, é fazer o download do aplicativo somente dentro das lojas oficiais, como o Google Play - muito cuidado com o download de APKs. Vale também habilitar a autenticação de dois fatores na plataforma e manter um antivírus confiável atualizado no computador e no smartphone.

Uol

Nenhum comentário