Header Ads

CMCG

Romero e secretários participam de oficina no TCE-PB sobre novas ferramentas virtuais para acompanhamento e melhoria da gestão



Atendendo convite do conselheiro Marcos Antônio da Costa, relator das contas do município para os exercícios 2017 e 2018, o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, e seus secretários receberam, na manhã desta sexta-feira, 31, orientações sobre uso dos painéis e ferramentas do Tribunal de Contas da Paraíba para o acompanhamento da gestão em tempo real.

Romero e equipe foram recepcionados pelo conselheiro Fernando Catão, coordenador da Escola de Contas Conselheiro Otacílio Silveira (Ecosil). O prefeito e seus auxiliares se reuniram no Espaço Cidadania Digital do TCE e ouviram explicações sobre o funcionamento do sistema de controle externo. E, principalmente, sobre sua utilidade para a transparência pública e apoio à melhoria da eficiência da gestão. Já o conselheiro André Carlo Torres Pontes fez o encerramento da reunião.

As explicações sobre o desenvolvimento e utilidade dos principais painéis e ferramentas foram dadas pelos auditores de Contas Públicas André Agra, (coordenador do Espaço Cidadania Digital), Gláucio Barreto (chefe da Divisão de Acompanhamento da Gestão Municipal II) e Ed Wilson Fernandes (chefe da Assessoria Técnica do Tribunal). Também presente, o secretário da Ecosil, o advogado Carlos Aquino.

Após destacar os esforços do Tribunal com a atualização permanente dos seus sistemas, face à rapidez com que a tecnologia evolui, os auditores observaram que as ferramentas capazes de permitir à sociedade um acompanhamento maior e mais detalhado da administração pública são, ao mesmo tempo, aliadas dos gestores, os auxiliando na tomada de decisões e na melhoria dos serviços à população.

Eles mostraram as atualizações feitas no Sagres On line, que hoje dispõe ao público uma ferramenta – denominada “Despesômetro” -  capaz de acompanhar os gastos públicos (do Estado e Municípios) em tempo real.

A equipe do TCE demonstrou, também, painéis temáticos que acompanham investimentos na educação, gastos com medicamentos e combustíveis, execução de obras ou acumulação de vínculos públicos

Nenhum comentário