Header Ads

CMCG

Vereador assegura que se PL de sua autoria já tivesse sido aprovado, bancos não colocariam população em risco



Não é fácil prever situações de risco, mas poder evita-las é de bom senso. Esse é o pensamento do vereador campinense, Ivan Batista que assegurou que se seu Projeto de Lei não estivesse engavetado há um ano, a ocorrência na Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), poderia até ter sido evitada.

O Projeto de Lei a que se refere o vereador proíbe que as empresas de transportes de valores realizem transações em horários com grande fluxo de pessoas nas agências. Desta forma, não colocaria a população em risco, praticamente a utilizando como escudo.

Mais uma vez o vereador afirmou que pedirá celeridade à presidente da Câmara Municipal de Campina Grande, Ivonete Ludgério para que seu projeto possa ser pautado e devidamente votado.

O vereador também aproveitou para exigir das agências bancárias que abasteçam os caixas eletrônicos nos finais de semana, pois a população não pode e não deve ficar refém do desabastecimento. Ele afirma que a segurança é responsabilidade dos banqueiros e que estes devem oferecer um serviço digno e respeitoso à população. De preferência que o abastecimento seja feito em horário diferenciado e não em horários de pico.

Não entendo porque esse projeto esteja na Câmara há mais de um ano e ainda não tenha sido votado, quando todos os meus pares são favoráveis. Vivemos hoje uma verdadeira aberração, quando vimos as empresas de transporte de dinheiro usar o cidadão como escudo humano. Isso deve ser mudado, e os caixas eletrônicos devem ser abastecidos em horários especiais, que devem ser combinados entre o banco e a transportadora, o cidadão não tem nada a ver com isso”, destacou.

Nenhum comentário