Header Ads

CMCG

Romero Rodrigues destaca apoio à cultura regional no São João de Campina Grande 2019




O Maior São João do Mundo 2019 terá a mais consagradora edição dos seus 36 anos de história. Foi o que garantiu, na manhã desta sexta-feira, 5, no Teatro da Facisa, o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues.

Segundo ele, além de grandes bandas de forró e nomes consagrados como Ivete Sangalo, Marília Mendonça e Elba Ramalho, o evento estará valorizando os grupos culturais da região, que passarão a se apresentar no palco principal do Parque do Povo. 
A solenidade foi prestigiada por vereadores, secretários municipais, artistas e representantes do segmento turístico local. Integraram o espaço de autoridades, entre outros, o vice-prefeito Enivaldo Ribeiro; a senadora Daniela Ribeiro; a secretária municipal de Desenvolvimento Econômico, Rosália Lucas; empresário Jomário Souto (empresa Medow Promo); presidente da Câmara Municipal, Ivonete Ludgério; juíza de Direito, Ivna Mozart; representante da Polícia Militar; promotor de Justiça, Osvaldo Lopes Barbosa; o secretário municipal de cultura, Joia Germano e o chanceler Dalton Gadelha, da Unifacisa.
Também aconteceram apresentações musicais como Capilé e Banda, Isaías Vicente e o grupo de dança Acauã da Serra, que animaram a programação. 
Antes de anunciar oficialmente a programação, o prefeito Romero Rodrigues destacou, entre as novidades para este ano, o fortalecimento da cultura regional, pois grupos artísticos e folclóricos locais estarão se apresentando no palco principal do Parque do Povo, sobretudo no intervalo entre as apresentações das bandas de forró. 
Também será intensificada a divulgação nacional e até internacional do evento, além de serem processadas mudanças no layout da festa. Já no finais de semana, o Parque do Povo será aberto logo por volta do meio-dia, atendendo-se a uma reivindicação da associação dos comerciantes e donos de barracas instaladas no Parque do Povo. 

O prefeito campinense reafirmou o seu compromisso em realizar um evento marcado também pela economicidade, graças ao modelo de parceria público-privada adotado desde 2017.

Nenhum comentário