Header Ads

CMCG

Águas Turvas: em debate sobre falta d’água, vereadores se desentendem e trocam farpas envolvendo familiares




Em debate acalorado sobre a falta d’água em Campina Grande, na manhã desta quarta-feira (20), vereadores se desentendem durante sessão no Legislativo campinense, e trocam acusações envolvendo familiares. O fato ocorreu quando o vereador de oposição, Bruno Faustino fazia a defesa (indefensável) da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) e foi aparteado pelo colega, de situação, Lucas Ribeiro.

Fazendo um trocadilho, se referindo a “Operação Calvário”, o vereador Lucas Ribeiro disse: “Quero lhe parabenizar vereador, porque é preciso muita coragem da vossa Excelência usar da palavra para defender esta empresa, enquanto a população de Campina Grande vive um verdadeiro calvário”. 

No mesmo instante, o vereador Bruno Faustino não deixou barato e também se utilizando do mesmo trocadilho, se referindo a denúncia que pesa sobre o deputado federal, Aguinaldo Ribeiro (tio do vereador Lucas) no STF, disparou: “Calvário vive a sua família, Excelência...”.

De acordo com relatório do ministro Edson Fachin, Aguinaldo e mais sete nomes ligados ao PP teriam faturado R$ 380 milhões em propinas e causaram um rombo de R$ 29 bilhões à Petrobras. O Supremo Tribunal Federal (STF) irá analisar, no próximo dia 26 de março, se aceita denúncia contra o parlamentar e outras lideranças do PP por associação criminosa, corrupção passiva e ativa, além de lavagem de dinheiro.

Visivelmente irritado, Lucas Ribeiro fez sua tréplica em voz alta e batendo com a mão na bancada, exigiu explicações do colega a respeito do que ele se referia e desafiou Bruno a dizer que Calvário sua família vive. "Que calvário?! Que calvário?! Diga! Diga! Diga!", bradou repetidamente Lucas.

Antes do clima, literalmente, esquentar mais ainda, os demais vereadores intervieram e solicitaram calma ao vereador Lucas Ribeiro, respeito e decência ao vereador, Bruno Faustino, até como forma de um ou outro não perderem a razão.

Os vereadores Alexandre do Sindicato e Pimentel Filho saíram em defesa do colega Lucas Ribeiro e acusaram o vereador, Bruno Faustino de estar querendo aparecer diante de uma claque, que segundo Pimentel, foi paga para estar aplaudindo-o. “É muito fácil falar aqui diante de uma claque paga, quero ver a coragem do vereador Bruno em defender a Cagepa nas rádios e nos bairros, onde as pessoas estão sem água há dias, dizendo que a Cagepa é a melhor empresa do mundo”, destacou Pimentel.




Ao final, convencido, de que havia extrapolado o debate e exagerado em seu discurso, o vereador Bruno Faustino pediu desculpas, publicamente, ao vereador, Lucas Ribeiro.



Nenhum comentário