Header Ads

CMCG

Ministro da Economia sinaliza aumento de recursos para estados e municípios

Um grupo de prefeitos (da Frente Nacional de Prefeitos) foi recebido ontem pelo superministro da Economia, Paulo Guedes.
Aos seus interlocutores, ele adiantou que o governo pretende encaminhar um projeto de mudança no ´pacto federativo´ após a tramitação da reforma previdenciária.
Na projeção de Guedes, 60% dos recursos devem ser repassados para os municípios, 30% para os estados e somente 10% ficar com a União.
Na atualidade, 55% de tudo que se arrecada no país vão para a União.
25% são destinados aos estados e os governos municipais recebem 20%.
Descontraidamente, o ministro até invocou um slogan eleitoral do presidente Jair Bolsonaro: “Mais Brasil e menos Brasília”.
Ainda na conversa, o titular da Pasta da Economia disse aos prefeitos que todos os servidores públicos serão incluídos na reforma da Previdência, inclusive os militares.
A proposta da reforma – a ser remetida ao Congresso Nacional na 3ª semana de fevereiro – deverá propor uma idade mínima para aposentadoria de 57 anos para as mulheres e 62 anos para os homens.
Paulo Guedes ainda comentou com os prefeitos que o governo oscila entre duas propostas de reforma tributária: implantação do Imposto sobre Valor Agregado (IVA) ou a criação de um imposto único sobre movimentação financeira.
Um grupo de prefeitos (da Frente Nacional de Prefeitos) foi recebido ontem pelo superministro da Economia Paulo Guedes.
Aos seus interlocutores, ele adiantou que o governo pretende encaminhar um projeto de mudança no ´pacto federativo´ após a tramitação da reforma previdenciária.
Na projeção de Guedes, 60% dos recursos devem ser repassados para os municípios, 30% para os estados e somente 10% ficar com a União.

Paraibaonline

Nenhum comentário