Header Ads

CMCG

Ministra diz não se arrepender de declarações sobre cores adequadas para crianças



Em entrevista à Globonews na noite desta quinta-feira, após a repercussão do vídeo em que comemora "nova era no Brasil", em que "meninos vestem azul, e meninas vestem rosa", a ministra Damares Alves disse não se arrepender das declarações. 

— (Não me arrependo) de jeito nenhum, é uma metáfora do que nós temos no Brasil. Eu quis dizer que vamos estar respeitando a identidade ideológica da crianças. Podemos chamar meninas de princesas e meninos de príncipes. Nós não vamos impor nada, queremos dizer o seguinte: respeite a identidade ideológica da criança — afirmou Damares. — Deixem as crianças em paz. Vamos tratar criança como criança, e isso não estava acontecendo no Brasil. 

Segundo a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, a gestão Bolsonaro "vai combater o abuso da doutrinação ideológica nas escolas".

— Dizer que isso não acontece é querer tapar o sol com a peneira. Existe a doutrinação. A ponto de encontrar mães sendo ensinadas a não chamar mais suas filhas de princesas para não confundir as meninas. Trouxeram para sala de aula um debate sobre uma ideologia, a teoria de gênero. Não queremos que esse debate seja afastado, mas que seja feito nas academias, nas universidades. Trazer o debate de uma ideologia tão complexa para criança de tenra idade nós questionamos.

'Ideologia de gênero não é diversidade sexual'

Damares disse ainda que é possível combater o preconceito "sem dizer para a menina que ela não é menina". Na visão da ministra, as escolas brasileiras estavam se recusando a chamar "menina de menina, e menino de menino". "Cresce, espera, e depois você escolhe." Para ela, "ideologia de gênero não é diversidade sexual".

O Globo

Nenhum comentário