Header Ads

CMCG

Dinheiro da corrupção daria para custear 17 milhões de quimioterapias


O dinheiro desviado pela corrupção daria para custear 17 milhões de sessões de quimioterapia. Estudo da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) aponta que o volume de dinheiro desviado com corrupção no país chega a R$ 85 bilhões por ano. Os dados foram apresentados pelo deputado estadual Bruno Cunha Lima, autor da Lei nº 10.663/2016 que institui o Dia da Mobilização Estadual contra a Corrupção (9 de dezembro). 
“Enquanto lutamos por tratamento digno e em tempo hábil para pacientes com câncer, muito dinheiro é desviado através da corrupção. A corrupção é absurda! Ela deve ser combatida por cada um de nós. É preciso mudar a mentalidade das pessoas também, não podemos tolerar corrupção, por menor que possa parecer”, defendeu Bruno, que é idealizador da Corrida do Bem e do Pedal Solidário, eventos que arrecadam recursos para ajudar hospitais filantrópicos que cuidam de pacientes com câncer. 
A corrupção no Brasil é responsável pelo desvio de 2,3% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional. Na Paraíba, esse percentual chega a R$ 1,3 bilhão se comparado com o PIB total do Estado que é de R$ 56,1 bilhões. Já a Organização das Nações Unidas (ONU) apontou que o Brasil perde cerca de R$ 200 bilhões com esquemas de corrupção por ano. 
Com os R$ 85 bilhões desviados pelos corruptos brasileiros no último ano, seria possível: custear 34 milhões de diárias de UTI nos melhores hospitais, construir 241 quilômetros de metrô, 36.000 quilômetros de rodovias, 1,5 milhão de casas, reduzir 1,2 ponto porcentual na taxa de juros e custear 2 milhões de bolsas de mestrado.

Nenhum comentário