Header Ads

CMCG

Bolsonaro segue a média de posses anteriores com 12 chefes de Estado confirmados




SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Com 12 chefes de Estado ou de governo confirmados para sua posse em 1º de janeiro, Jair Bolsonaro (PSL) segue a média de presenças em cerimônias anteriores, que costumaram reunir de 10 a 14 autoridades estrangeiras.
A exceção foi a posse de Dilma Rousseff (PT) para seu primeiro mandato, em 2011, quando 21 chefes de Estado ou de governo estiveram presentes. O evento colocou lado a lado inimigos diplomáticos, como o ditador da Venezuela Hugo Chávez (morto em 2013) e a então secretária de Estado americana, Hillary Clinton.
Também estiveram presentes o presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas, e os primeiros-ministros da Coreia do Sul, de Portugal e da Bulgária o pai de Dilma era búlgaro.
A posse de Fernando Henrique Cardoso (PSDB), em 1995, recebeu representantes de 114 países, sendo dez chefes de Estado, a maioria de países sul-americanos, além de Portugal e Cabo Verde.
Compareceram ainda ministros e parlamentares dos países do G7, o ex-primeiro-ministro da França Michel Rocard, o diretor-geral da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura), Federico Mayor, e um representante do Fundo Monetário Internacional (FMI).
Já em 1999, quando FHC tomou posse pela segunda vez, numa cerimônia mais simples, não houve convites a chefes de Estado estrangeiros. Cinco presidentes da América do Sul, porém, vieram mesmo assim: Carlos Menen, da Argentina, Alberto Fujimori, do Peru, Jamil Mahuad, do Equador, Raul Cubas, do Paraguai, e Jules Widenbosch, do Suriname.
Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi prestigiado por 12 chefes de Estado ou de governo em sua primeira posse, em 2003. Havia 117 países representados.
Foram destaque as presenças dos ditadores de esquerda, Fidel Castro, de Cuba, e Hugo Chávez, da Venezuela. Também compareceram os presidentes de Portugal e África do Sul, além dos premiês da Suécia, Guiana e Guiné-Bissau.
Assim como FHC, Lula não convidou líderes estrangeiros para sua segunda posse, apenas o corpo diplomático.
Dilma, porém, teve a presença de chefes de Estado mesmo quando subiu a rampa do Planalto pela segunda vez, em 2015. Foram 70 delegações estrangeiras, com 14 chefes de Estado.
Além de presidentes de países sul-americanos, a cerimônia foi prestigiada pelos dirigentes de Suécia, Marrocos, Gana, Guiné-Bissau e Guiné Equatorial. Países como Estados Unidos, China, Rússia, Argentina, Peru e Colômbia enviaram seus vice-presidentes.
Para acompanhar a posse de Bolsonaro no próximo dia 1º, o primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu, já está no Brasil.
Os chefes de Estado nas posses brasileiras:
– Fernando Henrique Cardoso – 1º.jan.1995
10 chefes de Estado
Destaques: Mário Soares, presidente de Portugal; Michel Rocard, ex-primeiro-ministro da França
– Fernando Henrique Cardoso – 1º.jan.1999
Não houve convites a chefes de Estado estrangeiros
– Lula – 1º.jan.2003
12 chefes de Estado ou de governo
Destaques: Fidel Castro, ditador de Cuba; Hugo Chávez, ditador da Venezuela
– Lula – 1º.jan.2007
Não houve convites a chefes de Estado estrangeiros
– Dilma Rousseff – 1º.jan.2011
21 chefes de Estado ou de governo
Destaques: Hillary Clinton, secretária de Estado dos EUA; Hugo Chávez, ditador da Venezuela
– Dilma Rousseff – 1º.jan.2015
14 chefes de Estado ou de governo
Destaques: Joe Biden, vice-presidente dos EUA; José Mujica, presidente do Uruguai
– Jair Bolsonaro – 1º.jan.2019
12 chefes de Estado ou governo
Destaques: Binyamin Netanyahu, premiê de Israel; Marcelo Rebelo de Souza, presidente de Portugal

Nenhum comentário