Header Ads

CMCG

Julian Lemos evita cobiçar cargos na gestão Bolsonaro e reforça lealdade ao presidente eleito


Enquanto a mídia nacional exclui o paraibano e deputado federal eleito Julian Lemos (PSL) da lista dos homens de confiança do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), as ações do futuro gestor tem comprovado o contrário e ratificado que Lemos será um dos membros de destaque para a condução do país nos próximos quatro anos.
Em entrevista essa semana, o parlamentar paraibano foi indagado se já havia recebido alguma missão do capitão para cumprir ou, se até mesmo, sugeriu algum posto. Sem pressa, Lemos lembrou que é, além de aliado, um amigo pessoal de Bolsonaro e que não faz nem fará preferências - agirá como um soldado do partido.
Segundo ele, a missão que lhe for dada será cumprida, seja para ser atacante, seja para ser um gandula. 
"Eu sou uma pessoa que eu fui provado, como diz no jargão popular, quando foi para comer barro eu comi. Então eu sou uma pessoa que se me botarem no meio de campo eu vou, se me botar para atacante eu vou, zagueiro, gandula, o que der eu vou, porque eu fui forjado para esse momento. O capitão é um homem que sabe. Se ele chegou até aqui praticamente sozinho, com as estratégias da cabeça dele, esse homem sabe o que faz. Não duvidem disso. Ele vai saber jogar com as peças nesse tabuleiro que ele tem, portanto estou tranquilo, sou um homem da mais alta confiança dele, uma lealdade incondicional que nós temos um pelo outro, somos não só amigos, mas melhores amigos", disse.
Julian é atual vice-presidente nacional do PSL. Ele foi eleito com mais de 70 mil votos, recebendo, inclusive, uma votação maior que figuras carimbadas da política, como Ruy Carneiro, presidente estadual do PSDB, Léo Gadelha (PSC), Benjamin Maranhão, Manoel Júnior (MDB), Bruno Cunha Lima (SD), entre outros. 
A expectativa é que essa ligação tão próxima com o presidente eleito trará para Paraíba e para seu povo mais desenvolvimento e melhorias nos próximos quatro anos.



PB Agora

Nenhum comentário