Header Ads

CMCG

GRAVE: Radialista é ameaçado de morte em Caaporã e Associação de Imprensa de Conde emite nota de repúdio




No início da tarde deste domingo (4), o radialista Eduardo França da cidade de Caaporã, foi ameaçado de morte por meio de uma ligação anônima.

Eduardo gravou o telefonema e a gravação que circula nos grupos de WhatsApp. Um homem não identificado faz ameaças a Eduardo e diz: “hoje foi o último comentário que você fez sobre a política de Caaporã”.  O homem ainda diz que se o radialista não parar de falar de política na rádio local e no blog que ele administra pode se considerar um homem morto.

Nesta segunda-feira (5), o radialista registrou um Boletim de Ocorrência na delegacia de Polícia Civil de Caaporã.

Em resposta ao CANAL DO POVO, Eduardo disse não ter a menor ideia de quem possa ser o autor das ameaças. O radialista informou que conduz um programa semanal na rádio local, onde são feitas denúncias e reclamações por parte do público local.

Questionado se tinha inimigos na cidade, ele disse que foi aliado do atual prefeito durante muitos anos, e que agora está no grupo da oposição, porém não vê nisso motivos para desconfiar de ninguém.

Em seu blog o radialista escreveu: "O nosso Blog nunca vai se calar diante da situação que se encontra nosso povo temos uma bandeira que é o povo e não vamos parar de mostrar a verdade sempre".



A Associação de Imprensa da cidade de Conde, Litoral Sul do estado, emitiu uma ‘nota de repúdio’, em virtude das ameaças sofridas pelo radialista Eduardo França, da cidade de Caaporã, também no Litoral Sul.

“Em pleno Século XXI, na era da comunicação digital e das redes sociais, é inadmissível que qualquer profissional de imprensa seja ameaçado, ultrajado e desrespeitado em virtude do livre exercício de sua vocação”, diz a nota.

Confira a nota da AIC:


NOTA DE REPÚDIO

“A imprensa deve ser livre e sem medo de dizer a verdade”

Em nome da democracia e do direito da liberdade de expressão, a Associação de Imprensa de Conde – AIC repudia as ameaças sofridas pelo radialista Eduardo França, da cidade de Caaporã, conforme foram noticiadas no blog de autoria do mesmo, bem como da gravação que circula nos grupos de WhatsApp.

Independente de concordância política ou não, é premissa de qualquer sociedade civilizada o respeito à liberdade de imprensa. Em pleno Século XXI, na era da comunicação digital e das redes sociais, é inadmissível que qualquer profissional de imprensa seja ameaçado, ultrajado e desrespeitado em virtude do livre exercício de sua vocação.

A Associação de Imprensa de Conde preza pela liberdade de expressão e de manifestações ideológicas, de modo que em todo tempo se manifestará contrária a qualquer tentativa de cerceamento do exercício da vocação dos profissionais da imprensa. Sejam eles membros ou não da AIC. Da mesma forma se manifestará contrária quando um profissional estiver exercendo sua profissão desmoralizando os princípios basilares da ética profissional.

Ainda nos dirigimos ao nosso companheiro Eduardo França, estendendo-lhe um abraço fraternal e solidário por parte de todos os profissionais que fazem a Associação de Imprensa de Conde.

Por fim, cobramos que as autoridades competentes procedam às devidas investigações, descubram os responsáveis e lhe apliquem as punições cabíveis, evitando que tais ameaças tomem proporções maiores.


Conde, 05 de novembro de 2018

Ricardo Nunes Pereira
Presidente - Associação de Imprensa de Conde – AIC



 Da Redação com AIC




Blog do Eduardo França

Nenhum comentário