Header Ads

CMCG

Jackson Macêdo contesta falta de critério da executiva nacional do PT após candidata do PROS da Paraíba embolsar meio milhão da sigla


Candidata do PROS, irmã de deputado federal da Paraíba, é contemplada com meio milhão do PT, enquanto petistas seguem com 'pires na mão'
Enquanto petistas no Estado da Paraíba seguem com ‘pires na mão’ em busca de recursos para que seus candidatos financiem suas campanhas eleitorais, uma candidata de primeira viagem, pertencente a outro partido, embolsou, sozinha, a bagatela de meio milhão de reais para gastar nestas eleições. A contemplada é Malu Vinagre, que disputa uma vaga à Assembleia Legislativa da Paraíba pelo PROS. A candidata é irmã do deputado federal André Amaral (PROS) e filha de André Amaral, presidente estadual do PROS no Estado.
A quantia é bem aquém a recebida pelo deputado estadual, e candidato à reeleição, Anísio Maia. De acordo com dados disponibilizados pela Justiça Eleitoral, através do sistema Divulga Cand, o petista declarou ter recebido, até agora, apenas R$ 44 mil da direção nacional da legenda. O petista está no segundo mandato e tenta a reeleição no pleito desse ano.
O deputado estadual Frei Anastácio e o vereador de João Pessoa, Marcos Henriques, ambos candidatos a deputado federal, também receberam uma quantia menor do que a repassada à Malu Vinagre. Anastácio e Henriques receberam da direção nacional uma doação de R$ 398,5 mil, cada.
O presidente estadual da sigla no Estado, Jackson Macêdo, reclamou da falta de critério para distribuição dos recursos do partido e lamentou a doação da quantia para uma candidata outra legenda.
“O critério de distribuição desses recursos deveria ser discutido nas eleições estaduais, porque são elas que vivem o dia a dia das campanhas nos Estados, elas sabem dizer quem é prioridade e quem não é prioridade. Não sei qual é o critério que o PROS adota. Eu acho que dentro dos critérios que a direção do PROS adota, essa candidata deve estar com prioridade”, desabafou.
Até esta segunda-feira (24), a candidata do PROS havia declarado despesas de R$22.513,20, referente a consultoria, assessoria jurídica e locação de imóvel para comitê.

PB Agora
Foto:  (Foto: Reprodução / Facebook / Malu Vinagre)

Nenhum comentário