Header Ads

CMCG

Radialista Fabiano Gomes continua preso e será transferido ao presídio PB1


O Radialista Fabiano Gomes continua preso na sede da Polícia Federal, em João Pessoa, após ter sido denunciado em envolvimento na compra de mandato do ex-prefeito de Cabedelo Luceninha. A prisão do comunicador faz parte da Operação Xeque-Mate, que investiga uma série de irregularidades no município, aonde a renúncia de Luceninha teria renunciado ao cargo de prefeito após “negociar” a sua saída, para a entrada do seu vice Leto Viana.
De acordo com as investigações da Polícia Federal, o radialista foi um dos intermediários de toda a renúncia. Ele esteve na tarde desta quinta-feira(23), participando de uma audiência de custódia no Forúm Criminal Ministro Oswaldo Trigueiro de Albuquerque Mello, aonde foi definido que o comunicador será transferido para o presídio PB1, em João Pessoa, no bairro de Jacarapé. Até o momento ele estava detido na sede da Polícia Federal, e não terá direito a cela individual, já que não possui curso superior.
O radialista teve a prisão preventiva decretada por descumprir uma das medidas cautelares impostas na decisão decorrente da deflagração da 2ª fase da Operação Xeque-mate, no dia 13 de julho de 2018.
A medida descumprida foi a de comparecimento periódico em Juízo, entre os dias 1º e 10 de cada mês, para informar e justificar suas atividades. Fabiano Gomes está recolhido na sede da Polícia Federal, em Cabedelo
Redação com Paraíba Já

Nenhum comentário