Header Ads

CMCG

Jacó Maciel e sua suposta amnésia: “Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço”


 


O tempo é implacável e as palavras jogadas ao vento fixam-se como registro na história e nada melhor que relembrar o passado para curar a amnésia de alguns políticos que se autointitulam paladinos da verdade e da justiça. Pior, se utilizam do nome de Deus em vão a cada sílaba proferida. 

Embora, aparentemente, o ex-prefeito de Queimadas sofra de amnésia, suas declarações a respeito do então governador, José Maranhão, em 2010 e em 2009 não eram nem de longe as que ele utiliza hoje para agradar o seu mais novo comandante, senão, vejamos:

Em 2010, o então deputado estadual, Jacó Maciel criticou duramente uma série de obras do então governador, Maranhão e disse que ele não passava de um mágico e ilusionista por, segundo ele, só apresentar obras inviáveis para o estado da Paraíba. E isso ocorreu num dos seus raríssimos discursos na Assembleia Legislativa por onde passou e, assim como na Prefeitura de Queimadas, teve uma atuação improdutiva, inútil e apática.

A respeito do então governador, José Maranhão, o ex-prefeito Jacó Maciel disse: “É um ato de irresponsabilidade o governador apresentar maquetes sobre obras bilionárias que não têm condições de sair do papel nem mesmo a médio prazo. Todos sabem que isto tem apenas o objetivo de em ano eleitoral criar falsas expectativas ao povo paraibano”.

Na época, para Jacó, José Maranhão demonstrava uma nova habilidade e dizia: “Maranhão não é um governador, é um ilusionista. Que mostra algo como verdade, mas que depois mostra que tudo não passou de truque e de mentira”.
O ex-prefeito de Queimadas, Jacó Maciel pode até estar sofrendo de amnésia, mas com os recursos tecnológicos atualmente disponíveis, dificilmente ele poderá se esconder dos seus eleitores e admiradores e será lembrado como um homem sempre propenso a ceder às suas próprias conveniências.
Compra de deputados
Sem esquecer que, em 2009, o mesmo Jacó Maciel afirmou em entrevista concedida a rádio 101 FM que o então governador, José Maranhão comprava deputados em troca de apoio. Na época, ele acusou Maranhão de oferecer dinheiro e convênios com as prefeituras da base dos parlamentares em troca do apoio deles ao pedido de empréstimo do Governo ao BNDES.
"O que é mais grave é que há uma troca de voto por dinheiro e convênios. É isso que se comenta nos bastidores. Não é necessário oferecer nada a deputados de situação, mas cremos que alguns deputados de oposição já se renderam a essa oferta. Eu fico triste porque, da forma que o governador Maranhão chegou ao Governo, nós, 20 deputados da base de Cássio, deveríamos continuar firmes. O Governo Maranhão só quer fazer política com esse dinheiro. Ele até agora não disse a que veio. Não vão votar porque o governador é bonito, mas porque estão sendo pressionados. Acho que alguns deputados só foram solidários a Cássio Cunha Lima quando ele estava no governo", disse Jacó na época.
Pelas declarações de Jacó é possível supor que naquela época, ele não aceitou ser “comprado”, mas ao deixar seu ex-comandante, Cássio Cunha Lima e optar atualmente por Maranhão, inclusive, desdizendo tudo que disse à época. Para Jacó, Maranhão antes era um ilusionista. Hoje é um homem que realiza obras que nunca antes foram vistas no estado da Paraíba.
Diante de mudança de pensamento tão radical a respeito do então governador, José Maranhão, teria o ex-prefeito de Queimadas cedido as alvissareiras “cantadas” do emedebista? Aí só ele mesmo pode responder aos seus eleitores e admiradores.
As matérias com as declarações acima citadas estão postadas nos sites do Parlamentopb e no do Jornal da Paraíba. Segue os links:
Jacó Maciel critica obras apresentadas por Maranhão e o chama de “ilusionista”
Jacó Maciel acusa Maranhão de comprar apoio de deputados




Nenhum comentário