Header Ads

Socialistas paraibanos pregam apoio à pré-candidatura de Lula


Em reunião promovida, ontem, o diretório regional do PSB na Paraíba, legenda que tem como principal líder o governador Ricardo Coutinho, aprovou, por unanimidade, resolução recomendando que a direção nacional do Partido Socialista Brasileiro componha-se com a pré-candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à sucessão de Michel Temer, a despeito da insegurança jurídica quanto ao registro dessa postulação, pelo fato de Lula estar preso e condenado, além de enquadrado na Lei da Ficha Limpa. O posicionamento do PSB paraibano coincidiu com o fechamento de entendimentos para que o deputado federal petista Luiz Couto seja candidato ao Senado em apoio à pré-candidatura do ex-secretário João Azevedo (PSB) ao governo estadual.
Os socialistas paraibanos justificam o apoio à pretensão do ex-presidente Lula em nome do respeito à democracia e pelo restabelecimento de garantias sociais que teriam sido derrogadas com a ascensão do emedebista Michel Temer à titularidade do Planalto, em meio ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Analistas do cenário político local avaliam que a posição do PSB da Paraíba foi uma tática calculada do governador Ricardo Coutinho para respaldar a coligação com o PT no âmbito estadual em reforço a João Azevedo. Formalmente, contudo, o próprio governador expressa que considera uma violência a prisão do ex-presidente Lula e, ao mesmo tempo, condena o que chama de “retrocessos sociais e trabalhistas” que estariam sendo impostos pela gestão de Michel Temer.
Em termos nacionais, o PSB está divido no que diz respeito ao apoio a Luiz Inácio Lula da Silva, exatamente por causa da indefinição jurídica em torno da viabilidade de registro da sua candidatura. Uma corrente dentro do PSB tem defendido composição imediata com a candidatura do ex-ministro da Integração Nacional, Ciro Gomes, pelo PDT. Ricardo Coutinho, neste segundo mandato que está concluindo, estreitou os laços com o PT, partido a que foi filiado no início da sua trajetória política. Além de solidarizar-se com Dilma Rousseff no período do processo de impeachment arguido contra ela, o gestor socialista paraibano trouxe Dilma à Paraíba, junto com o ex-presidente Luiz, para inauguração “informal” de obras da transposição de águas do rio São Francisco. Os socialistas paraibanos, na resolução extraída ontem, pregam o compromisso com a luta pela continuidade dos avanços que vinham sendo implementados e que teriam sido interrompidos a partir da “Era Temer”.


Nonato Guedes

Nenhum comentário