Header Ads

CMCG

PSOL realiza convenção e alega não precisar esperar ‘conchavos’




Foi aberta a temporada de convenções na Paraíba, onde os partidos homologam suas chapas e revelam os candidatos que irão concorrer às eleições. E foi o PSOL a inaugurar essa fase no pleito deste ano. Segundo os líderes dos partidos que formarão a coligação, realizar este evento já no início do prazo estabelecido pela legislação eleitoral demonstra que eles não precisam esperar ‘conchavos’ para definirem seus rumos.
A chapa do PSOL a concorrer ao Governo do Estado ficou com a seguinte formação: Tárcio Teixeira, pré-candidato a governador; Adjany Simplício, vice; Nelson Junior e Nivaldo Mangueira, senadores. Além da majoritária, na chapa proporcional serão sete candidatos a deputados federais e 11 estaduais. A coligação será chamada ‘Construir Poder Popular’ e é formada pelo PSOL, PCB e UP (Unidade Popular).
Tárcio Teixeira alegou que eles são os únicos a ter uma chapa livre de amarras. “Somos a única chapa livre de amarras do poder econômico e que quer de fato governar com a população. Então a nossa expectativa é a melhor possível, é muito positiva, porque fazemos a diferença”, disse.
Ele também apresentou alguns pontos que devem guiar a sua candidatura a governador. Entre elas, a criação de uma espécie de patrulha rural para combater a violência no interior do estado.  “Tenho andando por toda a Paraíba e o que mais me chama atenção é a saúde, a segurança e a crise hídrica. As pessoas ainda estão sofrendo o impacto disso. Na saúde ainda sofrem nas estradas para tratar doenças de maior complexidade. E a insegurança que chegou os sítios, onde as pessoas estão totalmente desprotegidas, por isso um de nossos projetos é criar a polícia comunitária rural para defender essas pessoas”, ressaltou.
A pré-candidata a vice-governadora, Adjany Simplício, garantiu entender que um vice deve governar junto, com o mesmo compromisso do titular. “A gente entende que não se trata de ser vice, mas de ser co-governantes. O número de abstenção tem sido crescente. É a rejeição às oligarquias e a decepção com as legendas daqueles projetos que sempre estiveram no poder e nunca deram atenção as necessidades da população. Nós estamos afinados com projeto de construção da sociedade e isso requer que a gente consiga dialogar bem com a sociedade e inverter essa lógica perversa”, falou.

      
No Senado
Nelson Junior, pré-candidato ao Senado acredita que é preciso reverter a realidade existente na política através da educação básica. “Esperamos que possamos apresentar os projetos que temos para a sociedade. É preciso reverter o que está acontecendo e fazer um processo de educação que contemple a educação básica e queremos debater isso, a construção de uma chapa que possa trazer as propostas e entendemos que nossos nomes devem fazer essa interlocução com os eleitores”, enfatizou.
Nivaldo Mangueira aposta na educação e acrescenta a agricultura para melhorar o estado. “Entrei na luta agora para ser candidato defendendo as propostas dos ideias agroecológicos, nas construções habitacionais sociais, aproveitamento das águas subterrâneas. Eu tenho educação como a solução para tudo, sem educação não há saída para nosso, país, Nordeste e estado. A agricultura familiar coloca nas nossas mesas mais de 70% do que a gente consome, mas não tem apoio suficiente dos governos”, argumentou.

Portal Correio
Fotos: André Gomes

Nenhum comentário