Header Ads

CMCG

Juiz volta a defender reforço de tropas federais nas eleições 2018 em CG




juiz Falcandre Queiroz, que vai atuar na propaganda de mídia em Campina Grande voltou a defender a presença das das tropas federais para auxiliar nas eleições de outubro próximo na Rainha da Borborema.
Por conta do acirramento do pleito, o juiz considera  imprescindível a presença do Exército nas ruas no dia da eleição. .
– Não é questão de ser a favor ou contra, é uma necessidade que se venha para a cidade. As últimas eleições, tanto em Campina quanto no resto do Estado foram tranquilas e temos visto que os candidatos têm ganhado experiência e os eleitores também. Esperamos que as regras sejam obedecidas e, fazendo isso, teremos um pleito tranquilo – ressaltou.
O juiz Horácio Ferreira, que vai comandar a propaganda de rua, também considerou importante a presença das tropas federais em Campina Grande, devido o histórico nível de acirramento no pleito.
– Como temos um histórico das tropas desde 2004 já aproveitamos para inserir também para o processo que é acirrado na cidade. Com relação aos candidatos, pedimos que cumpram a resolução que estabelece o que pode e o que não pode nas eleições. Todos têm conhecimento disso, então contamos com o apoio da classe política para fazer valer as ações do TSE – disse.
Recentemente os  juízes eleitorais de Campina Grande enviaram um ofício ao Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) para solicitar o apoio de tropas federais durante as eleições 2018 na cidade.
O documento solicita a presença do Exército para auxiliar na segurança das eleições do dia 7 de outubro deste ano. O pedido é assinado por Ana Christina Soares Penazzi (16ª Zona Eleitoral), Horácio Ferreira de Melo Júnior (17ª Zona Eleitoral) e Falkandre Queiroz de Sousa Queiroz (72ª Zona Eleitoral).
O juiz Horácio Ferreira, que também é coordenador da Propaganda Eleitoral em Campina Grande, afirmou que a presença do Exército é necessária para atuar durante o pleito de forma preventiva. Segundo ele, o ideal seria a presença das tropas de 4 a 7 de outubro, quando será realizado o primeiro turno do pleito.
“O acirramento é grande, muitos políticos têm suas lideranças e muitos aliados cujos ânimos de exaltam quando se aproximam as eleições”, explicou.
Se o pedido for aprovado pelo plenário do TRE-PB, a solicitação de tropas federais vai ser encaminhada ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que deve repassar a demanda para o Governo Federal.

PB Agora

Nenhum comentário