Header Ads

CMCG

Cresce força feminina na política e campinense pode concorrer a uma vaga para a ALPB este ano




A representatividade feminina parece começar a sair da comodidade mais uma mulher poderá compor os quadros eleitorais deste ano e concorrer a uma vaga para a Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB). Trata-se da campinense, Fabiana Camelo (PP) que é esposa do vereador, Nelson Gomes (PSDB). Ela não descartou sua pretensão política e avaliou que o momento é oportuno para as mulheres, não apenas à Paraíba, mas em todo o Brasil a mulher precisa ocupar funções nos três poderes. “Mulher é símbolo de equilíbrio e justiça”, afirmou.

“Ainda somos minoria e o momento é mais que oportuno para que nós mulheres possamos fazer a diferença na Política do nosso país. Para se ter uma ideia, nas eleições de 2014, dos 1.035 legisladores estaduais eleitos, somente 114 eram mulheres, ou apenas 11% do total. No Congresso Nacional, foram eleitas somente 61 mulheres para 513 cadeiras, ou 12% do total. Isso precisa mudar, somos competentes, inteligentes e sensíveis aos problemas da nossa gente”, justificou Fabiana Camelo.

Fabiana afirmou que existem estudos comprovando que a identidade de quem governa tem um efeito enorme sobre o tipo de políticas públicas implementadas. Ela acrescentou que uma maior representatividade feminina na política pode mudar a realidade da Saúde, Educação e da Mulher. “Desta forma, está mais do que constatado a representatividade feminina no Legislativo, Executivo e Judiciário pode fazer a diferença, principalmente no que se refere às políticas públicas voltadas para a mulher, à saúde e à educação”, destacou.

Mesmo tendo um cabo eleitoral forte, o seu esposo, o vereador Nelson Gomes, Fabiana explicou que não decidiu nada sobre concorrer ao pleito eleitoral deste ano, mas mostra sua disposição em colaborar na melhoria das políticas públicas do estado. Para ela, as mulheres gastam de forma diferente e focam em políticas públicas que enfatizam saúde e educação. “Não fazemos a diferença apenas nesse quesito, somos mais preocupadas e sensíveis às necessidades das pessoas e isso é indiscutível”, ponderou Fabiana.

Nenhum comentário