Header Ads

CMCG

Campinense e Treze iniciam neste domingo a primeira etapa do mata-mata do acesso para a Série C




Campinense e Treze iniciam neste domingo (01), a primeira etapa da batalha final do acesso para a Série C do Campeonato Brasileiro 2019. A Raposa que passou pelo Itabaiana e Brasiliense, enfrenta o Ferroviário às 20h na Arena Castelão, em Fortaleza. O jogo da volta vai ser às 21h15 do dia 9 de julho (uma segunda-feira), no Amigão, em Campina Grande.
Quem avançar desse duelo garante vaga nas semifinais da Série D e, consequentemente, carimba o acesso à Série C de 2019. Detentor da terceira melhor campanha da competição, atrás apenas do São José e Caxias, o Campinense tentará segurar o Ferroviário para jogar com mais tranquilidade no mata-mata do acesso.
Para esse duelo, o técnico Ruy Scarpino, terá dois importantes desfalques e ganhou uma “dor de cabeça” de última hora. No entanto, ele vai ter o retorno de uma peça importante para o sistema defensivo. As ausências ficam por conta do lateral direito Alex Murici, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, e o atacante Eduardo, que acabou sentindo um incômodo no músculo posterior da coxa direita durante a semana.
Em contrapartida, o volante Jorginho, recuperado de lesão muscular após quatro semanas afastado, foi relacionado e viajou com o grupo. O restante da equipe será a mesma que eliminou o Brasiliense.
O técnico Ruy Scarpino relacionou para esse jogo, os goleiros Jeferson e Jonathas; os laterais Douglas Santos, Zeca e Jackinha; os zagueiros: William Goiano, Rafael Jansen, Saulo e Beto; os volantes Felipe Macena, Gustavo Henrique e Jorginho, os meias Thiago Potiguar, Marcinho e Marcelinho e os atacantes Danillo Bala, Denilson e Muller Fernandes.
O confronto deste domingo contra o Ferroviário traz consigo boas lembranças e coincidências para o Campinense. Depois de 15 anos, o Rubro-Negro de Campina Grande volta a enfrentar uma equipe cearense numa fase de mata-mata da última divisão do Campeonato Brasileiro, estágio que até 2008 era conferido à Série C.
Em 2003, a Raposa enfrentou o Itapipoca, equipe que leva o nome da cidade a 120 quilômetros de Fortaleza, terra do Ferroviário. No primeiro jogo, em Campina Grande, venceu por 1 a 0 e perdeu o segundo no interior cearense por 2 a 1. Conseguiu a classificação pelo gol marcado fora de casa.
O técnico adversário é o mesmo do confronto de 15 anos atrás: Marcelo Vilar. E novamente a partida é válida pela quarta fase da última divisão do campeonato nacional
Treze -   Após passar por dois mata a mata, o Treze também  inicia neste domingo a batalha para conquistar o sonho do acesso. O Galo disputará o primeiro duelo neste domingo, às 16h, contra o Caxias-RS, pelas quartas de final da Série D do Campeonato Brasileiro.  O jogo de volta, será domingo em Caxias. O Galo eliminou nas fases anteriores, o URT de Minas Gerais, e o Iporá de Goiás.
Para esse duelo, o técnico Flávio Araújo terá todos os jogadores a disposição. Além do zagueiro Nilson Júnior e do lateral esquerdo Silva, que voltam ao time após cumprirem suspensão, o atacante Maxwell Samurai está recuperado de uma lesão no nariz e também vai para o jogo.
Aliás, a única dúvida de Flávio Araújo é justamente no ataque: Samurai ou Leandro Love. A principal esperança de gols do Galo, é o experiente meia Marcelinho Paraíba, autor de dos dois gols do alvinegro no confronto com o Iporá.

PBAgora

Nenhum comentário