Header Ads

CMCG

Oposição diz não lembrar de votação de projeto que regulamenta cargos e requere documentos


O vereador Galego do Leite (Podemos), durante entrevista ao Correio da Manhã (Rádio Correio), comentou sobre a polêmica da regulamentação do número máximo de assessores na Câmara Municipal de Campina Grande e disse que a oposição não se recorda de receber qualquer proposta do tipo ou de ter presenciado a discussão em plenário, mas vai requerer à mesa diretora da Casa de Félix Araújo todos os registros da tramitação do projeto.
Segundo o vereador, para que não haja dúvidas nem injustiça, hoje, regimentalmente, a bancada vai entrar com pedido junto à mesa diretora pedindo os tramites legais do projeto, votação, imagem, áudio pra dirimir qualquer questionamento.
“Foi uma recomendação do Tribunal de Contas para regulamentar aqueles assessores que já existiam. Em seguida fomos tomados por surpresa, desde a última sexta-feira (06) pela publicação da lei no semanário. Na data contatei Olímpio Oliveira e Anderson Maia e nos perguntamos quando esta lei foi discutida e votada. Será que  fomos atender algum colega jornalista ou pessoa e passamos despercebidos? Anderson chamou a bancada. Se foi esse o caso de termos cochilado, vamos saber por escrito. Após pegarmos os trâmites, áudio, projeto e vídeo e ficarmos convencidos que o projeto foi à plenário, foi discutido e por desatenção nossa não comentamos, não tem problema”, disse Galego.
O projeto teria sido votado no dia 22, limitando o número de assessores até 12.

Paraibatododia


Nenhum comentário