Header Ads

Daniella reage à polêmica lei sancionada por Ricardo e provoca: “Qual o medo do governador?”


Em reação à polêmica lei sancionada pelo governador Ricardo Coutinho (PSB), às vésperas de deixar o Governo do Estado, criando uma guarda pessoal para ex-governador, a deputada estadual Daniella Ribeiro (PP) se manifestou de forma contundente sobre o caso nesta quarta-feira (04).
Utilizando seus perfis nas redes sociais, a parlamentar escreveu mensagem considerando irônica e oportunista a atitude do chefe do Poder Executivo estadual, que ao longo dos anos sempre sustentou o discurso de que não havia insegurança na Paraíba, porém agora transforma em lei a necessidade que sente de se proteger do que ele próprio afirma categoricamente que não existe no estado: a violência.
Intitulado “Qual o medo do governador?”, o texto questiona ainda a falta de valorização dos policiais militares e classifica o ato como “uma afronta ao cidadão”, assim como aos próprios agentes que atuam na segurança pública estadual.
Leia a íntegra do posicionamento das deputada Daniella Ribeiro sobre a polêmica lei sancionada por Ricardo Coutinho.
Qual o medo do governador?
Em seus muitos discursos como chefe do Executivo Estadual, o governador Ricardo Coutinho repetiu por diversas vezes que a Paraíba vivia outros tempos.
A insegurança, tão temida pelos paraibanos, foi negada. Mesmo com os altos índices de roubos e homicídios, Ricardo nunca admitiu que havia violência na Paraíba.
Quase todos os dias, a população acorda amedrontada com os ataques a bancos. Tiros, explosões, ruas com grampos para impedir a passagem da polícia. Solicitei audiência para discutir o problema. Recebi o silêncio como resposta. Ricardo Coutinho simplesmente ignora.
O cidadão hoje tem medo de ir à padaria, ao supermercado. Tem medo de sair de casa – seja a pé, de ônibus, de carro. Teme que ao voltar para o seu lar seja abordado por um bandido. Mas o governo prefere silenciar a agir.
Mas vejam! O mesmo governador que nega o aumento da violência na Paraíba, que culpa a imprensa toda vez que um crime é noticiado, sanciona uma lei que cria segurança especial para ex-governadores, feita por policiais militares, que são pagos por todos os cidadãos.
Detalhe: se ele resolver deixar o governo no próximo dia 7, será o primeiro e único beneficiado pela lei, que garante o privilégio por quatro anos a partir da saída do cargo.
Uma afronta a todos nós. Uma afronta ao cidadão. Uma afronta aos próprios policiais militares que saem de casa para enfrentar bandidos sem a certeza se voltarão para seus filhos. Policiais que recebem um salário vergonhoso, mas continuam na luta.
Vivemos hoje um dia de retrocesso, de incoerência! Não podemos deixar a máquina pública ser manipulada desta forma. Segurança é direito de todos! Os cofres públicos não podem bancar mordomias e benesses a poucos. É isso o que faz Ricardo Coutinho, o mesmo que, por quase oito anos, negou a violência na Paraíba. Agora tem medo de enfrentar o dia a dia das pessoas que o colocaram no poder enfrentam.

Nenhum comentário