Header Ads

CMCG

CNH digital está ativa em todo o Brasil; poucos motoristas têm o serviço


Rio de Janeiro foi o último Estado a aderir ao sistema; entenda para que ele serve e veja passo a passo como obtê-lo
O prazo havia sido estendido até julho, mas desde a última quarta-feira (25) todos os Estados brasileiros mais Distrito Federal já estão com o serviço da CNH (Carteira Nacional de Habilitação) digital ativado. A informação é do Serpro (Serviço Federal de Processamento de Dados), órgão do governo federal responsável pelo desenvolvimento da tecnologia.
A última unidade federativa a aderir ao serviço foi o Rio de Janeiro. Segundo o Serpro, mais de 110 mil motoristas já solicitaram a CNH digital. Rio Grande do Sul, Goiás e São Paulo são as UFs com maior número de adesões, totalizando 63 mil documentos eletrônicos emitidos. 
É um número ainda bastante tímido -- mais precisamente, o equivalente a 0,15% -- se levarmos em conta que há quase 70 milhões de cidadãos habilitados para dirigir no país, conforme dados do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito).
Ainda de acordo com o Serpro, mais de 1,2 milhão de downloads do aplicativo da CNH-e foram efetuados, sendo 975 mil para celulares com sistema operacional Android e 230 mil àqueles que utilizam iOS (Apple).

Veja mais

Para que serve?

Basicamente a CNH-e chega para se tornar uma alternativa ao uso da carteira de habilitação física.
Segundo o Denatran (Departamento Nacional de Trânsito): "a CNH digital armazena todos os dados da CNH impressa, inclusive foto e QR Code (código bidimensional). Este sistema criptográfico, acessado pelo agente de trânsito por um aplicativo, assegura a validade do documento, tanto digital quanto impresso, e permite exportar e compartilhar o arquivo da CNH (por e-mail e até por WhatAapp) para usá-lo em situações que exigem um documento autenticado. A médio prazo, a previsão é de que seja possível também consultar a pontuação e ser avisado da proximidade do vencimento da carteira pelo aplicativo da CNH-e".
A partir de leitura via câmera de celular, será possível acessar um banco de dados eletrônico com todas as informações da CNH física. Haverá um banco de dados padronizado e aberto a qualquer cidadão, com informações básicas, e outro mais completo, disponível apenas a agentes policiais e de trânsito, incluindo dados como situação legal do veículo (se foi roubado ou tem restrições tributárias) e da própria CNH (histórico de infrações de trânsito e se a carteira está suspensa ou cassada).
De acordo com o Serpro, tais dados poderão ser visualizados mesmo quando o celular está desconectado da internet.

Como obter

O mero ato de instalar o app no dispositivo móvel não ativa automaticamente a CNH-e. É preciso seguir o passo a passo abaixo:
1. Verifique se sua CNH de papel foi emitida a partir de maio de 2017. Se sim, ela deverá possuir um "QR Code" -- uma espécie de código bidimensional em formato quadrado -- no verso. Se tiver, vá ao próximo passo. Se não tiver, aguarde pela renovação -- é possível solicitar uma segunda via, mas UOL Carros acredita que não vale a pena gastar dinheiro apenas pela pressa de ter o serviço. Vale ficar ligado no item 4, também.
2. Tem o QR Code? Faça o cadastro no Portal de Serviços do Denatran.
3. Fez o cadastro? Baixe o aplicativo da CNH Digital no iTunes (iOS) ou PlayStore (Android).
4. Baixou? Verifique se você já possui o "certificado digital" pelo aplicativo. Não tem? É preciso visitar o Detran do Estado emissor da sua CNH impressa e se cadastrar -- por conta disso, também, recomendamos no item 1 que você fizesse a visita ao Detran apenas no momento correto da renovação da CNH. Nessa mesma visita você já poderá fazer sua certificação digital. Outra opção é emitir junto a empresas que prestam este tipo de serviço. Quem tem e-CPF, por exemplo, já possui o certificado e não precisa de outro.
5. Com todos os itens anteriores garantidos, solicite o código de ativação para a CNH digital, que será enviado por e-mail.
6. No aplicativo, use a senha de acesso ao Portal do Denatran (o login é seu CPF) e digite o código de ativação.
7. O app vai pedir a criação de uma senha simples, de quatro números, que o usuário precisará digitar toda vez que acessar a CNH-e.
Ufa! Após todos esses passos, o aplicativo exibe uma reprodução da frente, do verso e do "QR Code" de sua CNH. Esta exibição é que permite ao motorista deixar a CNH de papel em casa.
Atenção: os Detran de cada Estado terão autonomia para cobrar (ou não) uma taxa pelo serviço. No caso de São Paulo, por exemplo, ele será gratuito. Entre contato com o Departamento de Trânsito da UF que emitiu a sua habilitação para e se informe sobre eventuais despesas.

Uol


Nenhum comentário