Header Ads

Tovar critica aumento de 2,9% na tarifa da Cagepa e cobra mais transparência sobre cortes e manutenções no sistema



Apesar de nesta quinta-feira (22) se comemorar o Dia Mundial da Água, para o deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB), os paraibanos não têm muito que celebrar. Além da insegurança hídrica, com problemas de abastecimento em grande parte de seu território, a população paraibana ainda tem que conviver com as interrupções no fornecimento da Cagepa e agora com o aumento de 2,9% na tarifa.
 
“Na véspera do Dia Mundial da Água fomos surpreendidos com o anúncio desse reajuste de 2,9%. Mesmo cobrando caro, a Cagepa presta um serviço de péssima qualidade. Várias comunidades de Campina Grande, apesar de contar com a água da transposição do São Francisco, estão sem água. Também temos os casos dos municípios de Prata e Ouro Velho que ficam de oito a 10 dias sem água na torneira”, relatou.
 
Ele ressaltou ainda que em João Pessoa, Santa Rita, Cabedelo e Bayeux a situação não é diferente. Segundo ele, há bairros onde, praticamente, falta-se água todos os dias. “Os avisos de manutenção muitas vezes mascaram a incapacidade da Cagepa em atender a toda a demanda de uma vez só”, comentou.   
 
O deputado, que está licenciado do cargo para gerenciar a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação de Campina Grande, disse que é preciso mais transparência da Cagepa, que não explica a população de modo claro e direto sobre os problemas de seu sistema. “É preciso explicar de modo mais transparente os motivos que levam a Cagepa a realizar tantos cortes e manutenções”, cobrou.
 
Ramal Piancó – Tovar ressaltou ainda a importância da instalação do terceiro eixo das obras da Transposição do Rio São Francisco para atender o Vale do Piancó. Para ele, a construção do Ramal Piancó é fundamental para garantir água a população do Sertão, que sofre com os problemas do desabastecimento.
 
“Além da conclusão das obras do eixo Norte, a construção do Ramal Piancó é essencial para a segurança hídrica do povo sertanejo. Nosso mandato está comprometido com essa luta e também pela recuperação dos rios que sofrem com a destruição da matas ciliares e o despejo de esgotos, a exemplo do Rio Paraíba que recebe as águas do São Francisco”, comentou.
 
Dia Mudial da Água – Tovar Correia Lima defendeu que a data é um momento importante para reflexão e busca de ações do que um tempo de comemorações. “Vivemos uma situação em que não dá para pensar o dia com celebrações, estas, devem vir com atitudes práticas que busquem solucionar o problema de escassez de água no Nordeste, em especial na Paraíba. É preciso olhar para frente pensando na geração atual e na futura, para que todos possam se beneficiar desse bem tão precioso”, conclui.

Nenhum comentário