Header Ads

Produtos de Páscoa: Variação de preços em JP pode chegar a mais de 100%



Faltando menos de 20 dias para a Semana Santa, o pessoense não está muito satisfeito com os preços dos produtos mais consumidos nesta época. Para algumas pessoas, os preços do pescado e principalmente dos ovos de chocolate, bastante aguardados pelas crianças para serem consumidos no Domingo de Páscoa, estão bem salgados. Por outro lado, a orientação do Procon é que todos façam pesquisas antes de comprar porque os preços variam muito de um estabelecimento para outro

Pesquisa de preços dos pescados e ovos de chocolate, devem ser divulgadas ainda esta semana pelos órgãos de defesa do consumidor. Os ovos de chocolate, um dos produtos mais desejados pelos brasileiros no Domingo de Páscoa, estão à venda em grande quantidade nas lojas especializados e nas redes de supermercados. A expectativa dos gerentes de vendas é de um aumento de 15% nas vendas de ovos de Páscoa, em relação ao mesmo período do ano passado. A exemplo dos anos anteriores, existem preços diversos para os chocolates e os clientes poderão escolher a melhor opção para o bolso.

Para Michelle Santos, os preços dos ovos de chocolate estão "salgados", ou seja, estão muito caros. "Estou vendo que existem diversos preços e que tem ovos a partir de R$ 14,49, mas são bem pequenos. Os maiores estão com preços que variam de R$ 27,90 até R$ 45,95. Com esses valores não vai dar para levar os maiores para casa. Teremos que comprar os menores, mas acho que o mais importante é não faltar chocolate em casa", disse.

Pescado
O pescado, que é o tradicional alimento mais consumido durante a Semana Santa, principalmente no almoço da Sexta-Feira Santa e no Domingo de Páscoa, deve ter um aumento de 10% nas vendas, segundo estimativa dos donos de quiosques do Mercado de Peixes de Tambaú e dos gerentes das redes de supermercados.

Os pescadores e os gerentes de vendas das redes de supermercados já estão abastecidas com várias espécies de congelados, a exemplo de tilápia, tambaqui, pintado, pirarucu, robalo e cioba, entre outras espécies.

Nenhum comentário