Header Ads

Enivaldo avisa que se assumir a PMCG, nem Romero, nem familiares mandarão na sua gestão



Em entrevista a imprensa campinense, o vice-prefeito de Campina Grande, Enivaldo Ribeiro (PP), disse ontem (13) que se assumir a chefia do Poder Executivo, com a saída do prefeito Romero Rodrigues (PSDB) para concorrer ao governo do Estado, vai exercer o poder de mando na prefeitura. A declaração foi feita ao ser indagado se Romero e os deputados Aguinaldo Ribeiro e da deputada Daniella Ribeiro, ambos do PP, teriam muita influência numa eventual gestão de Enivaldo.

“Se eu assumir, nem Romero nem meus filhos vão mandar na prefeitura. Eu é que vou mandar. Eu vou concluir as obras de Romero e fazer as minhas. Hoje eu peço, mas como prefeito iria mandar. Quanto aos meus filhos – Aguinaldo e Daniella, eu não mando neles nem eles mandam em mim, logo eles não iriam mandar no prefeito”, explicou Enivaldo, acrescentando que está preparado para administrar Campina Grande.
Todavia, o vice-prefeito deixou claro não está forçando a barra para assumir a prefeitura, deixando livre Romero para decidir seus futuro político. Se Rodrigues decidir concorrer ao governo do Estado, ele tem até 7 de abril para se desincompatibilizar do cargo.
Quanto às eleições de 2018 na Paraíba, Enivaldo disse que o cenário é imprevisível e tudo pode acontecer. “O senadores Cássio Cunha Lima e José Maranhão eram como o gato e o rato. Hoje, estão unidos, logo podem acontecer de tudo nestas eleições. Vamos aguardar. Até as convenções. Quem não se lembra das eleições de 2010, quando Rômulo Gouveia só foi definido com candidato a vice-governador no dia da convenção”, lembrou Enivaldo.


Jornal da PB

Nenhum comentário