Header Ads

Unifacisa assina convenio com hospital de Pittsburgh para construção do Help

Um hospital com padrões internacionais de excelência em atendimento e ensino médico, orientado por critérios de sustentabilidade. Essas são as bases para a instalação do Help – Hospital de Ensino e Pesquisa da Unifacisa. Para dar início ao projeto a diretoria da Unifacisa deu um passo decisivo que confirma a fidelidade ao compromisso de construir uma instituição com acreditação internacional; assinando nesta terça-feira, 19, um convenio de cooperação com o hospital Allegheny International Services, representado na oportunidade por Dr. Amr Elrifai.
Os hospitais de ensino tem um papel fundamental no Sistema de Saúde, com o compromisso de formar recursos humanos e de construir o conhecimento por meio da pesquisa científica. Ainda é missão dos hospitais de ensino  desenvolver e testar novas tecnologias, além de fazer o atendimento dos casos de alta complexidade.
A construção do Help oxigenará a rede de hospitais gerais de Campina Grande, com o diferencial de atuar diretamente em parceria com o Hospital de Trauma, oferecendo de serviços complementares, principalmente nas áreas de pediatria, ginecologia, obstetrícia e oncologia. “O Hospital não vai contribuir só para Campina, mas para a Paraíba como um todo. Ele vai sanar nosso déficit de leitos, além disso garantirá leitos de UTI que é o grande problema no nosso País. Com a chegada do Help vai acabar a fila de espera por leitos”, afirmou a secretária de Saúde de Campina Grande, Luzia Pinto.
Além de socorrer a saúde municipal, o Hospital deve gerar numa primeira etapa cerca de 450 empregos. O Help, que terá 15 mil metros quadrados de área construída, oferecerá serviços de emergência, internação, laboratoriais de  UTIs (adulto, pediátrica e neonatal), além de cirurgia, centro de pesquisa avançada, centro de imagens e centro de oncologia.
De acordo com o projeto, que é assinado pelos arquitetos Carolina Gadelha, Andreia Oliveira e Eric Roberto, do escritório Contemporânea, o hospital contará com 200 leitos, contemplando as quatro especialidades com as quais o hospital trabalhará (ginecologia, clínica médica, cirurgia e pediatria).
O projeto prevê também o funcionamento de um Núcleo de Pesquisa Científica em biologia molecular e genética médica, além de um centro de treinamento virtual em vídeo-laparoscopia e de espaço para instalação de instituições nacionais e internacionais de pesquisa em biotecnologia.
Além do curso de Medicina, a unidade hospitalar dará suporte a todos os cursos de saúde da Unifacisa, o que significa a potencialização da produção de conhecimento, com a priorização de pesquisas que possam vir a contribuir na descoberta de tratamentos de saúde. “O Hospital será uma contribuição histórica para o ensino e o atendimento médico. Vamos diminuir o fosso entre o Nordeste e os outros centros do País, dando respostas para a sociedade que precisa de serviços de qualidade. É um passo importante para fortalecer o Estado e o Nordeste”, afirmou o chancheler da Unifacisa, o médico e empresário, Dalton Gadelha.
O chanceler ressaltou a dimensão da construção do Help para a Unifacisa e para a cidade de Campina Grande. “ Essa etapa é tão importante quanto o nascimento da nossa Instituição. Vamos voltar aos velhos em que as pessoas saiam de todo Nordeste para fazer tratamento médico em Campina Grande”
O investimento inicial é de R$ 50 milhões, por meio de financiamento do Banco do Nordeste, somados a cerca de R$ 20 milhões da própria Instituição. “Já tínhamos os recursos garantidos, mas o cenário de crise não era favorável, sobretudo a insegurança hídrica nos impediu seguir nosso primeiro cronomograma”, explicou.
Para o representante do Allegheny International Services,  Dr. Amr Elrifai, a Unifacisa é uma parceira de diferenciada, com quem já mantem relações desde 2011. “É uma faculdade de excelência não só dentro da área de medicina e isso sustenta a nossa relação”, considerou.
Hospitais de ensino – Hospitais de Ensino são caracterizados por desenvolverem ações de docência, pesquisa e prestação de serviço de alta complexidade, sendo necessárias, portanto, qualidade e integralidade em suas ações, pautadas nos princípios e diretrizes do SUS.
É no Hospital de Ensino que os estudantes aprendem a performance, a operação e o uso de novas tecnologias. Neles os alunos são iniciados nos novos conceitos diagnósticos e terapêuticos que constituirão a medicina de amanhã.
Enquanto hospitais com finalidade acadêmica, os HE funcionam como um prolongamento de um estabelecimento de ensino em saúde, devendo prover treinamento universitário na área da saúde e estando submetido à supervisão das autoridades competentes. Dos cerca de 200 hospitais de ensino, 139 atendem exclusivamente pelo SUS.

Nenhum comentário