Header Ads

“Chega dessa história de gente que vive de duodécimo achar que isso é um buraco sem fundo”, diz RC


O governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), reagiu, ainda ontem, quarta-feira (13), às cobranças feitas pelo Reitor da Universidade Estadual da Paraíba, Rangel Júnior, que voltou a apelar por respostas objetivas no tocante ao orçamento para pagamento de 13º salário e folha de dezembro, da instituição.

Segundo Ricardo Coutinho, se houver algum atraso no pagamento a culpa será única e exclusiva do Reitor.
O governador mais além, ao enfatizar que os poderes que vivem de duodécimo deveriam parar de achar que existe um buraco sem fundo de dinheiro para sanar as pendências existentes e ter mais zelo com o dinheiro público, respeitando, sobretudo, o povo.
“Se atrasar a responsabilidade é integralmente dele enquanto Reitor. O executivo não tem nenhuma responsabilidade com isso. Nós passamos o duodécimo todo dia 20. Chega dessa história de tudo que é gente que vive de duodécimo achar que isso aqui é um saco sem fundo de dinheiro, que conversa é essa gente. Vamos cada um assumir suas responsabilidades. O Reitor da UEPB me mandou um ofício, inclusive, dizendo que queria o mesmo duodécimo desse ano para o ano de 2018, porque ele garantiria não só o pagamento integral, já que a primeira parcela do 13º nós pagamos e divulgamos uma nota, ele nos mandou um ofício dizendo que garantiria também o pagamento das promoções que ele fez e que eu liberei. Ou seja, vamos com calma. Dinheiro não é brincadeira. É preciso respeitar o povo”, disparou.
Já Rangel reforça que até agora aguarda por respostas
“Até agora nós não tivemos respostas objetivas para o que se refere ao 13º, folha de dezembro e a garantia da complementação do orçamento para que possa ser liberado aquilo que está efetivamente previsto. Queremos ter consciência de que os recursos serão pagos para que não cheguemos ao final do ano com aquela insegurança”, disse.

PB Agora

Nenhum comentário